A maioria das pessoas daria tudo para viver uma vida de luxo e glamour [VIDEO]. Porém, a endinheirada britânica Ariane Fuk não pensa assim. A mulher de 50 anos sempre estudou nas melhores escolas, fluente em quatro idiomas, tinha acesso aos melhores lugares da high society da Europa. Após mais de um ano desaparecida, ela foi encontrada na segunda-feira (18) enquanto dormia na rua, vivendo sem dinheiro, em Milão, na Itália.

O fato chamou a atenção da imprensa italiana. Segundo publicações locais, Ariane desapareceu em janeiro de 2016. Com uma relação difícil com sua família, não comunicava-se com ninguém, sempre mantendo-se distante de todos.

Ela preferia uma vida de viagens ao relacionamento com seus conhecidos.

O tempo foi passando, a família começou a preocupar-se com sua ausência de Ariane. Até que a irmã Laila decidiu procurar a polícia do Reino Unido e denunciar o desaparecimento. Mas, a polícia londrina não obteve sucesso nas buscas. A família, então, decidiu contratar serviços de investigação particular.

Os investigadores procuraram por vários meses. Ariane havia sumido sem deixar muitas pistas. Sua última localização foi em Milão, onde ficou hospedada em um hotel de luxo. Do hotel, ela foi embora sem levar nada, gerando grande preocupação, visto que todos pensavam que ela poderia ter tido um grave acidente ou até mesmo havia falecido.

A investigação avançou por todos os lugares da cidade milanesa, até que os investigadores encontraram um homem que afirmou ter visto uma mulher parecida com Ariane.

Após a pista dada, ainda foram vários dias de buscas pelas ruas de Milão. Ariane foi encontrada dormindo sobre uma grade de ventilação em uma praça no Centro da cidade italiana.

Ariane havia sido vítima de um problema mental. Na delegacia, relatou estar confusa e não saber explicar o que aconteceu. A milionária apenas que escolheu este tipo de vida e que apenas se lembrava de viver na rua. Dado a sua versão distorcida e confusa, a mulher foi encaminhada para um hospital para apurar as causas de seu problema.

Foi averiguado que Ariane sempre sofreu de problemas mentais. Era medicada, mas após o falecimento dos pais, parou com a medicação, dizendo que os remédios lhe faziam mal.

Em 2011, Ariane havia feito um perfil no Facebook com o pseudo nome de Princesa Ariane Lak. passou a dizer que era membro da dinastia real iraniana, fazendo parte da monarquia Qajar. Esclarecido o fato, a policia italiana entregou Ariane novamente aos cuidados da família.