Na noite de terça-feira (26), centenas de pessoas foram surpreendidas com o surgimento de um estranho objeto no céu da Rússia [VIDEO]. Observada em diferentes cidades, a estrutura deixou um rastro em espiral por onde passou. Confusos e assustados, habitantes pensaram se tratar de uma nave extraterrestre [VIDEO] ou cometa.

Após o fenômeno repercutir nas redes sociais, a imprensa russa rapidamente começou a investigar o caso. Para infelicidade dos entusiastas da vida alienígena e dos conspirólogos de plantão, o objeto em questão não era de outro mundo, tampouco um portal para outra dimensão, mas sim um Míssil balístico intercontinental RS-12M (ICBM) Topol – confira as manchetes.

Observado nas cidades de Makhachkala, Tyumen, Rostov, Volgograd, Saratov, Samara, Togliatti, Syzran, entre outras, ele foi lançado a partir da região de Astrakhan.

Os melhores vídeos do dia

Segundo declaração do Departamento de Informação e Comunicação do Ministério de Defesa da Federação Russa, o lançamento foi realizado com “fins educacionais”.

Militares ainda ressaltaram o sucesso do experimento. Disseram que o foguete foi preciso ao atingir o alvo na região de Karaganda, no Cazaquistão. Também acentuaram que o propósito do Topol era obter informações para o exército desenvolver meios eficazes de derrubar mísseis inimigos.

O projétil RS-12M (ICBM) Topol, desenvolvido pelo Instituto Moscou de Engenharia de Calor, é um foguete de combustível sólido de três estágios. Ele foi disparado pela primeira vez no século passado, em 1988.

Apesar das explicações, no momento do avistamento era impossível relacionar algo tão esquisito a uma atividade corriqueira. Afinal, uma intensa luz branca emanada por um desconhecido objeto, notado por centenas de pessoas em diferentes cidades, não é uma situação trivial na Rússia.

Na verdade, em nenhum lugar do mundo.

Todavia, o experimento realizado na surdina evidencia o fato de o governo Vladimir Putin estar a se preparar para uma eventual, ou até mesmo inevitável guerra de proporção global.

Veja abaixo uma reportagem oficial sobre a ocorrência. Depois, assista a diversas gravações do incidente, obtidas de diferentes ângulos.

Embora não exista a declaração oficial de uma guerra mundial, a intensificação de treinamentos militares por parte da Rússia, China, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Estados Unidos e Japão demonstra que as chamadas potências bélicas estão no limiar de um conflito mortal. Salve-se quem puder.