Até onde vai a maldade e a loucura do ser humano? Esta é uma pergunta difícil de ser respondida por habitantes da pequena cidade de Krasnodar, localizada no Sul da Rússia. [VIDEO]

O casal [VIDEO] Natalia Baksheeva, de 42 anos, e seu marido Dmitry Baksheev, 35 anos, foram presos na terça-feira (26) acusados de terem matado mais de 30 pessoas. De acordo com a polícia local, eles matavam pessoas e podem ter vendido tortas de carne humana em restaurantes e lanchonetes da cidade.

Tudo aconteceu depois que alguns operários de uma obra encontraram o aparelho celular de Natalia na rua. Ao verem as fotos de partes de um corpo humano com o casal ao lado, os operários acionaram a polícia, que localizaram Natalia e o marido em sua residência.

Dentro da casa, os policiais encontraram partes de um corpo humano, alguns pedaços de carne de origem desconhecida na geladeira, uma jarra de conserva com restos de carne humana e 19 pedaços de peles diferentes. Na casa também foram encontrados vários aparelhos celulares das supostas vítimas e alguns vídeos ensinando como cozinhar a carne humana.

A proprietária de uma lanchonete, Vitaly Yakubenko, disse ao jornal britânico Daily Mail, que no ano de 2010, Natalia a procurou para vender tortas e carne para a lanchonete. “Ela é uma mulher muito ativa e fácil de dialogar, me perguntou sobre os fornecedores de carne que trabalhávamos e nos ofereceu uma carne de qualidade com um preço menor. Eu disse a ela que só trabalhávamos com distribuidores certificados", disse a comerciante.

Natalia Baksheeva é uma ex-enfermeira e já trabalhou como chefe de cozinha.

Os melhores vídeos do dia

Segundo relatos de vizinhos, Natalia fazia e vendia tortas para aumentar a renda da família. A polícia está investigando onde ela trabalhou como chefe de cozinha e se ela para quais estabelecimentos o casal pode ter oferecido tortas de carne para vender.

A única vitima identificada é a garçonete Elena Vashrushev, 35 anos, vizinha do casal. Na delegacia, Natalia e Dmitry confessaram ter matado e comido mais de 30 pessoas e que conseguiam suas vitimas através de sites de relacionamentos, mas a polícia tem fontes concretas de apenas duas mulheres.

Uma foto encontrada na casa e datada de 1999 fez a polícia acreditar que o casal comete canibalismo há aproximadamente 18 anos. "Na foto, Natalia aparece com uma mão humana na boca e um dedo da vítima no nariz", relatou um policial.

É um caso que parece filme de terror, mas é a mais pura realidade, mesmo sendo extremamente bizarro.