Talvez, se fosse no Brasil, flautas com sêmen humano seriam interpretados como manifestação artística. Afinal, recentemente o Museu de Arte Moderna (MAM), em São Paulo, exibiu a peça O Bicho, na terça-feira (26). Nela, um homem nu é tocado por criança do sexo feminino. O ato, que provavelmente seria interpretado como apologia à pedofilia em qualquer país civilizado, é defendido como legítima manifestação artística – vídeo abaixo.

Todavia, em várias cidades do sul da Califórnia (Estados Unidos), pais, alunos e autoridades estão abismados com a insanidade de um professor (nome resguardado).

Publicidade

Ele é suspeito de ter marcado os instrumentos com o próprio sêmen e enviado as flautas a estudantes de escolas pertencentes ao programa ‘Flutes Across the World’.Ao contrário do que aconteceu no nosso país, o ato foi considerado criminoso.

De acordo com as emissoras FOX News e NBC, vários distritos escolares identificaram o ‘problema’ na sexta-feira (29), data em que as famílias foram alertadas. O Departamento de Justiça da Califórnia e o Serviço Postal dos EUA estão a investigar o caso. Todos objetos pertencentes ao programa serão analisados – confira as manchetes.

Nate, morador de Fountain Valley, pai de uma criança que manipulou a flauta com aparente sêmen, comentou a ocorrência. “Você tem que ler entre as linhas, provavelmente não é suor”, disse à NBC.

Publicidade

Segundo a emissora, outro genitor que não quis se identificar, demonstrou indignação e espanto com o acontecido. “É desagradável, é irreal, você não consegue sequer entender isso", declarou.

Funcionários da escola de Fountain Valley ressaltaram que as flautas com esperma foram enviadas a milhares de estudantes dos condados de Orange e Los Angeles.

O Distrito Escolar Unificado de Los Angeles também acrescentou a dimensão da perversão praticada pelo docente, ao alegar que a ‘conduta sexual inadequada’ pode ter atingido estudantes de 13 distritos escolares em todo o sul do estado.

Dezenas de flautas usadas foram exibidas no Twitter de Veronica Miracle‏, repórter da ABC. “Vários funcionários do distrito escolar dizem que um professor de música deu flautas contaminadas com fluidos corporais”.

Embora a motivação do professor seja desconhecida, as limitadas informações sobre ele dizem que o sujeito é um “contratado independente", que administrou programa de música para estudantes em escolas nos condados de Fountain Valley, Los Angeles, Fullerton, Inland Empire, Fullerton, Chatsworth, Capistrano Unified entre outros.

Publicidade

Enquanto as investigações continuam, ele permanece preso.