Na ultima quarta-feira (20), uma professora de Arkansas, nos Estados Unidos, foi presa por um motivo que chocou a cidade. Jessie Lorene Goline é acusada de fazer sexo com quatro alunos, três da instituição onde a professora lecionava e outro de outra instituição. Todos são menores de idade.

Jessie Lorene Goline tem 25 anos e está enfrentando agora a acusação de abuso sexual em primeiro grau, segundo informações do tribunal de Arkansas. A professora de artes entrou em contato com os adolescentes primeiramente através de um aplicativo de mensagens. No início, o conteúdo das mensagens era inofensivo, mas, com o passar do tempo, as mensagens ficaram cada vez mais frequentes e os conteúdos também mudaram.

A professora conversava com os garotos sobre sexo.

Depoimento dos adolescentes

Ao serem ouvidos pela Justiça, um dos meninos alegou que acabou tendo relações sexuais [VIDEO] com a professora depois que a mesma o convidou para conhecer seu apartamento, onde morava sozinha. Outro garoto prestou um depoimento ainda mais chocante. Segundo ele, Jessie teria buscado do garoto em frente à escola e o levado para seu apartamento, onde fizeram sexo por duas vezes.

O terceiro garoto a ser ouvido alegou para a polícia que, durante as aulas, Jessie sempre comentava que ele estava bonito e dizia ter vontade de fazer sexo com o jovem, mas lamentava o fato dele ser menor de idade. Depois que começaram a troca de mensagens, a professora ainda teria mandado foto para o garoto, na qual usava apenas roupas íntimas.

Um dos jovens ainda relatou para a emissora "KAIT-TV” que durante sua permanência no apartamento, outro garoto teria batido na porta da professora. A Justiça desconfia que mais adolescentes foram vítimas da acusada.

A professora confirma acusações

Jessie Lorene Goline confirmou as acusações para a polícia, mas disse acreditar que um dos garotos seria maior de idade, o que não é verdade, pois o garoto é bem mais jovem do que a acusada relatou. Os casos ocorreram entre janeiro e abril de 2016, mas somente na última quarta-feira (20) a professora foi presa.

Muitos esperavam que, depois da prisão, a professora permanecesse presa até o dia de seu julgamento, que será no dia 31 de outubro, mas isso não vai acontecer. Isso porque, no mesmo dia em que foi presa, Jessie foi solta mediante ao pagamento de uma fiança, estipulada pelo delegado no valor de quase R$ 15 mil. Se condenada, após o julgamento a professora poderá pegar de 10 a 40 anos de prisão.