Conforme uma reportagem publicada pelo portal de notícias A Hora Mismo, uma mulher foi presa acusada de agressão sexual contra uma adolescente na última quinta-feira (14), na cidade de Illinois, mas foi transferida no dia seguinte para Michigan, nos Estados Unidos. A acusada de ter cometido o crime foi identificada como Allyson Brittany Móran, de 26 anos, que era professora e treinadora de futebol na Stockbridge High School.

De acordo com a imprensa local, a mulher está sendo acusada de ter tido relações sexuais [VIDEO]com uma aluna no mês de abril.

A professora está sendo acusada de vários crimes sexuais contra uma aluna

Conforme relatos, a mulher, que trabalhava como professora na Stockbridge High School, em Stockbridge, está enfrentando várias acusações de agressão contra uma estudante menor de idade no período que ela estava dando aula na escola.

Segundo os funcionários da escola relataram, a professora trabalhou no distrito durante os anos letivos de 2016 e 2017. Mas assim que o caso veio à tona, a mulher foi demitida. De acordo com as investigações policiais, os contatos sexuais com a adolescente aconteceram no mês abril deste ano.

Durante o trabalho de investigações, ficou comprovado que a mulher teve relações sexuais com a aluna em duas ocasiões diferentes em sua casa, em Dansville.

As autoridades dizem que Allyson Morán enviou fotos nuas a estudante

Segundo informações da imprensa local, no momento que a professora foi presa, ela estava em um motel. Em seguida, foi levada para a delegacia da cidade para prestar mais esclarecimento sobre o incidente. Allyson Moran admitiu, durante uma audiência de custódia, que ela teve contato sexual com a aluna.

Na mesma audiência, um investigador da Polícia relatou que a acusada, antes de ter tido contato sexual com a vítima [VIDEO], havia enviado várias fotos dela nua para a adolescente. Em seu perfil em redes sociais, a mulher relata que é especialista em biologia com foco na educação secundária.

A professora pode ser condenada a 15 anos de prisão

Porém, a professora pode responder pelo crime em liberdade, desde que pague uma fiança de US$ 7,5 mil (R$ 23,5 mil). Caso a mulher seja considerada culpada em todos as acusações, ela pode condenada a até 15 anos de prisão.

Uma nova audiência foi marcada para 5 de outubro. O que você acha desse caso? Você já sofreu algum tipo de agressão por um professor? Compartilhe seus pensamentos na seção de comentários abaixo!