Dentre a tensão e o risco de ataques terroristas que os EUA já sofrem, hoje registramos mais um triste episódio para a história do país.

Pelo menos 50 pessoas morreram e o número de feridos chega a 200. Tudo aconteceu neste domingo (02, horário local do Brasil na madrugada), durante um festival de música country em Las Vegas, após um homem efetuar disparos com uma arma de fogo do 32º andar do famoso resort, Mandalay Bay, contra milhares de pessoas que assistia o show de música country.

Publicidade
Publicidade

Isso foi reportado pelo chefe da Polícia de Las Vegas, Joseph Lombardo.

Dados da Associated Press registraram que este passa a ser considerado o mais devastador ataque a tiros no registro da história dos Estados Unidos.

Segundo Lombardo informou em uma coletiva de imprensa, os hospitais da região foram lotados e ainda não se sabe se os números de vítimas podem aumentar. O suspeito foi identificado, trata-se de Stephen Paddock, 64 anos. O homem se suicidou antes que a polícia o localizasse em um hotel nas proximidades do evento.

Tudo aconteceu por volta das 22h (horário local), durante o encerramento de três dias do festival de música country 'Route 91 Harvest'. Este show foi apresentado ao ar livre, de frente para o hotel Mandalay Bay, onde se encontrava o suspeito. O local fica na zona sul de Las Vegas, cercado pelos mais famosos hotéis e cassinos do mundo.

A polícia informou que a ação foi executada no 32º andar do Hotel Mandalay Bay, e que ele teria agido sozinho durante o ataque. O suspeito foi encontrado morto pelos agentes de polícia.

Publicidade

Polícia nega a possibilidade de terrorismo

A polícia local foi questionada sobre a possibilidade do ataque se tratar de Terrorismo. O xerife se pronunciou relatando que a polícia tem como principal suspeita que esta ação tenha sido praticada apenas por um morador local com problemas psicológicos, e não de um ataque terrorista, ao menos até o presente momento.

Entretanto, a polícia divulgou que o suspeito teria viajado com Marilou Danley, uma mulher de origem asiática.

Ao ser investigada, a polícia concluiu que Marilou não tem nenhuma participação no caso e que a mulher não é suspeita. No momento, os investigadores procuram uma Tucson, de Nevada, no qual eles acreditam ter sido usada pelo criminoso.

Além de dezenas de policiais acionados para o local, autoridades também enviaram a equipe da SWAT na tentativa de capturar o indivíduo.

Testemunhas relatam o desespero no momento dos disparos

Testemunhas relataram que durante o show ouviram rajadas de tiros que possivelmente vinham do hotel e que seriam disparos feitos com um fuzil.

Publicidade

O pânico tomou conta de todos que se encontravam no evento. Após o forte barulho de tiro, a banda que se apresentava no momento parou de tocar para se esconderem do que poderia ser um ataque terrorista.

Em alguns vídeos publicados nas redes sociais dá para ver claramente a multidão tentando correr para se abrigar em algum local e outras que se jogavam no chão, contudo, infelizmente pessoas acabaram por perder suas vidas.

Leia tudo