4

De acordo com os sites Mail Online e Blackpool Gazette, saiu na última segunda-feira (2) a sentença que condenou o adolescente britânico Connor Stewart, de 16 anos de idade, a cumprir três anos de detenção em um instituto para jovens infratores [VIDEO], em função de ter matado um homem com um único soco.

Apensar de o resultado do julgamento só ter saído agora, o incidente aconteceu no dia 20 de maio deste ano, na Inglaterra, e foi filmado [VIDEO] por amigos do agressor. Naquela data, o grupo de jovens estava insultando e provocando Michael Rhodes (47), um ex-chef de cozinha e ex-gesseiro que era dependente químico e que se encontrava do lado de fora de uma loja situada na cidade litorânea de Blackpool.

Stewart, de início, não estava junto com seus colegas, mas, como uma forma de "se mostrar" para os companheiros, assim que chegou ao local se aproximou da vítima com ar ameaçador. Rhodes, inclusive, tentou argumentar com o adolescente e se afastar, levantando as suas mãos com as palmas viradas para cima, em uma posição tipicamente adotada por pessoas que não querem se envolver em confusão. Mesmo assim, o jovem assumiu uma postura como se estivesse em uma luta de boxe e, com o punho esquerdo, acertou o queixo do homem mais velho.

Infelizmente, Rhodes perdeu a consciência devido ao golpe e caiu no chão, o que fez com que a parte de trás de seu crânio atingisse o concreto com força. O tombo resultou em uma fratura na cabeça e em sangramento. Percebendo a gravidade da situação, Stewart e seus colegas fugiram da cena.

O agressor chegou a voltar ao local e tentou fazer com que Rhodes "acordasse", mas vendo que aquilo não era possível, se evadiu mais uma vez.

O homem foi levado para o hospital Royal Preston, onde permaneceu em condição crítica durante três semanas, e acabou morrendo no dia 11 de junho.

Família da vítima achou a pena injusta

De início, quando foi interrogado pelas autoridades, Connor Stewart afirmou que havia agido em "legítima defesa", ao ter entrado em confronto com Michael Rhodes, mas esta alegação se mostrou uma inverdade, em função do registro visual de todo o incidente. Então, não tendo alternativa, o jovem mudou sua declaração e passou a admitir homicídio culposo – quando não há intenção de matar.

O julgamento do caso aconteceu no Tribunal da Coroa (Crown Court) de Preston, na Inglaterra, e o vídeo que registrou a morte de Rhodes foi exibido para a corte. Entretanto, mesmo estando presente, Stewart demonstrou pouca emoção ao assistir à filmagem.

A advogada do réu, Julie Taylor, tentou argumentar que seu cliente é um jovem problemático, que foi exposto à violência doméstica, acrescentando ainda que o vídeo – que foi bastante difundido nas mídias sociais, na época do crime – deixou Stewart "muito perturbado".

O juiz do processo, Mark Brown, afirmou que levaria esses fatos em consideração para especificar a pena, mas afirmou que o acusado receberia o "crédito completo" por sua culpa. O magistrado disse ainda que, embora tivesse problemas com drogas e álcool, Rhodes não era uma pessoa violenta, e sempre procurava evitar conflitos.

A detenção de três anos dada ao adolescente desagradou muito a família da vítima. A irmã de Rhodes, Jane Parkinson, afirmou ao Blackpool Gazette que desejava uma pena mais dura, e declarou: "Eu esperava uma conclusão [do caso] e não sinto que consegui isso, para ser honesta. Isso é como um chute no estômago".