Um casal indiano cometeu uma enorme loucura, acreditando em uma superstição. Eles acreditavam que fazendo aquilo iriam ter um filho homem, que era o desejo, após já terem quatro meninas. Desesperados por um filho [VIDEO], eles assassinaram uma garota de 4 anos, acreditando que seu "sacrifício" lhe traria um garoto.

Satish Singh, de 35 anos, e a esposa Namita, 30 anos, sequestraram a filha de um vizinho, cortaram o braço, a perna e a orelha antes de cortarem a garganta. O casal, de Sahranpur, Uttar Pradesh, estava desesperado por ter um menino depois que seu único filho morreu quando tinha apenas 18 meses de idade.

Exorcista deu a ideia

Decepcionados por terem sido "castigados" com quatro filhas, os Singh visitaram um médico espiritual e exorcista, Vriksh Pal, de 50 anos, que supostamente os aconselhou a sacrificarem uma menina para ganharem um filho saudável.

O casal escutou o conselho e, ajudado pelo pai de Namita, Kabool Singh, de 60 anos, raptou a filha de um vizinho.

Akshita tinha 4 anos quando foi sequestrada no dia 1º de outubro. Singh realizou um ritual horrível com a menina, cortando um braço, uma perna e uma orelha enquanto ela ainda estava viva. Ele eventualmente a matou cortando a garganta com uma enorme faca, de acordo com o inquérito da polícia.

Pai encontrou cadáver da filha

O pai de Akshita, Mahavir, de 35 anos, apresentou imediatamente uma queixa após o desaparecimento da filha junto à polícia local [VIDEO]. Porém, quatro dias depois do desaparecimento, ele estava trabalhando no campo perto de sua casa e encontrou um corpo mutilado, envolvido em um pedaço de pano. Mais tarde, foi confirmado que era mesmo sua filha.

Polícia acusou o agressor e exorcista

"O acusado matou uma criança inocente devido a suas crenças supersticiosas", disse o superintendente da Polícia Prabal Pratap, em Sahranpur.

"O exorcista disse a Satish que ele precisava sacrificar uma garota para ter um menino e precisava ainda colocar o corpo onde os pais poderiam facilmente encontrá-la. Satish mutilou o corpo e cortou a garganta antes de deixar a menina perto de sua casa".

A polícia prendeu Satish e o exorcista Vriksh Pal, enquanto Kabool Singh e a filha Namita continuam em liberdade. Também foram encontradas as armas que o acusado usou durante o crime. O relatório da autópsia confirma que a menina morreu de ferimentos graves.

Mortes de meninas na Índia preocupam

A preferência de meninos sobre meninas é uma questão séria em muitas partes da Índia. Uma estatística preocupante da ONU (Organização das Nações Unidas) revela que, de 2000 a 2010, houve 56 mortes de meninos de 1 a 5 anos, por cada 100 mortes de meninas.

A diferença tem várias causas, incluindo o dote que tem que pagar quando as meninas se casam. Os filhos também são tradicionalmente vistos como potenciais herdeiros da propriedade e do negócio familiar. No entanto, os ativistas de igualdade de gênero estão tentando mudar essa visão.