Em setembro, a irmã da britânica Kimmy Varma, 64 anos, que mora na Índia, ligou para a sobrinha chamada Pia, alertando-a sobre uma futura tragédia relacionada à Varma, mãe da garota, prevista por um guru indiano que ela havia consultado.

Segundo Pia, sua mãe mora em Cheltenham (Inglaterra), e a irmã dela (nome não revelado) a contatou para dar a sinistra mensagem. Disse para avisar Kimmy para ficar longe das grades e cortinas, ou “algo ruim aconteceria”.

Porém, a menina reagiu como a maioria das pessoas nesta situação: ignorou o recado. "Eu nunca disse a minha mãe, mas cerca de um mês antes de sua morte, minha tia na Índia me telefonou para dizer que ela estava visitando um pundit [guru] que advertiu que mamãe deveria ficar longe das cortinas ou algo ruim aconteceria com ela dentro de [um] mês”, conta Pia ao jornal britânico The Sun.

Coincidência ou não, a mulher morreu recentemente, sufocada pelas grades da janela, agarrada às cortinas, após fumar um cigarro com a cabeça fora da abertura e o pescoço encostado nas grades. Veja a foto para ter melhor noção da situação.

Apesar de fumante, a filha conta que Varma se incomodava com o cheiro do tabaco, por isso tinha o hábito de consumir o produto na rua ou com a cabeça para fora da janela.

Contudo, a polícia informa que no fatídico dia (a reportagem não revela a data exata), a mulher, com um cigarro na mão e copo de bebida alcoólica na outra, acabou com o pescoço preso nas grades.

Os melhores vídeos do dia

Desesperada, ela ainda agarrou as cortinas para tentar livrar a garganta. Mas não conseguiu. Morreu ali mesmo. No momento do incidente não havia pessoas na residência.

A bizarra cena [VIDEO] foi notada somente duas horas depois, por uma corredora que passava pelo local e observou a lastimável situação de Kimmy Varma.

Conforme o patologista responsável pelo exame do corpo, a capacidade de reação da inglesa foi afetada pelo fato dela estar alcoolizada no momento do incidente.

O ex-marido da vítima, Anil, ressalta que ela, apesar de fumante, mantinha cuidado excessivo para não contaminar as roupas com o cheiro dos cigarros.

Além disso, confessa que a ex-esposa tinha dificuldade em permanecer mentalmente equilibrada quando ingeria álcool.

Ele demonstra espanto com a inusitada morte de Varma. “Foi uma coisa tão incomum acontecer e uma verdadeira tragédia para a família”, declara.

Tudo indica que o vidente indiano tem potencial. Agora, resta saber se além de prever mortes, ele também consegue adivinhar o resultado da loteria...