A famosa marca de alcance global Nivea, marca da empresa Beiersdorf, vem sendo alvo de críticas após veicular a propaganda de um produto chamado "Natural Fairness", que em português quer dizer clareza natural, em alguns países africanos, tais como Gama, Camarões, Nigéria e Senegal.

As propagandas consistem em outdoors que têm como modelo a ex-miss Nigéria Omowunmi Akinnifesi, bem como comerciais de televisão, todos eles mostrando a modelo ficando com a pele mais clara ao utilizar o creme [VIDEO].

Imediatamente após a veiculação do anúncio, o mesmo foi amplamente criticado nas redes sociais [VIDEO], na qual a maioria dos internautas mencionavam que este não era o jeito correto de fazer uma propaganda na África, que eles sentem orgulho de sua cor e não querem ter pele clara.

Pessoas famosas também usaram as redes sociais para fazer críticas, dentre elas a modelo e ativista Munroe Bergdorf, que compartilhou nota em seu perfil do Instagram, dizendo que não é legal fazer propagandas para que as pessoas acreditem que a pele clara é a mais bonita, e que não aceita que as pessoas ganhem dinheiro fazendo com que as pessoas odeiem a si mesmas. Munroe completa dizendo que cremes branqueadores são prejudiciais para a saúde e que as marcas deveriam homenagear a cor de pele negra ao invés de criar ideais racistas. A postagem de Munroe teve mais de 15 mil visualizações e vários comentários apoiando a sua opinião.

Confira a postagem:

Embora a marca Nivea tenha lançado a campanha somente agora, o produto não é novo. A propaganda que vem causando polêmica veio à tona após uma recente divulgação também polêmica, de um creme da marca Dove, no qual o anúncio trazia modelos de pele na cor negra, se transformando em mulheres de pele na cor branca.

Os melhores vídeos do dia

Na ocasião, a marca Dove acabou se retratando e retirando a propaganda do ar.

A empresa Beiersdorf, através de uma nota, informou que reconhece todas as preocupações levantadas e que a sua intenção não era ofender seus consumidores.

O uso de cremes clareadores

Um estudo divulgado pela Universidade da Cidade do Cabo informou que 1 em cada 3 mulheres africanas usam creme branqueadores, e um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que ao menos 77% das nigerianas utilizam o creme branqueador regularmente.

Os médicos dermatologistas fazem um alerta para o uso do produto, pois o mesmo pode ter como efeito colateral a hiperpigmentação da pele e efeitos mais graves como o câncer.