As pessoas foram pegas de surpresa com um vídeo que anda sendo divulgado no WhatsApp. No vídeo e em fotos, um menino, que aparenta ter 2 anos de idade, aparece no colo de um homem, fumando e bebendo. O material do suposto casal homossexual dando bebida para criança viralizou na internet.

No YouTube e nas redes sociais, o vídeo tem circulado com o título: ‘’Casal homossexual dá bebida e cigarro para filho adotivo’’. Isso tem deixado os usuários da internet muito bravos, pois como pode os ‘’pais’’ fazerem isso com o menino.

Publicidade

Mas a ênfase em todos os compartilhamentos é que o caso se trata de um casal homossexual.

Segundo informações do site da revista Veja, o vídeo e as imagens são verdadeiras, de fato dois homens estão, realmente cometendo o crime de dar bebida e cigarro para uma criança. Mas não é no Brasil e muito menos eles seriam um casal homossexual.

A denúncia é verdadeira, mas os homens não são homossexuais

Anteriormente, em 2015, este vídeo já havia repercutido nas redes sociais. Na verdade, se trata de uma denúncia feita no perfil do Facebook de Daniel Tecu, que mora na Romênia.

Na época, ele postou o vídeo em sua timeline e pediu ajuda aos amigos para divulgar e descobrirem quem eram aqueles homens.

Outra realidade sobre o vídeo é que os dois e a criança também são romenos e os homens podem até ser homossexuais, mas não são casados e muito menos pais adotivos do menino, pois na Romênia casamentos ou adoções de crianças por homossexuais não são permitidos.

Segundo informações, um forte indício de que não se trata de um casal homossexual é o comentário machista que um dos homens fala para a criança: ‘’Fuma para ser um Homem de verdade’’.

Publicidade

Campanha homofóbica nas redes sociais

Ao que tudo indica, estão querendo fazer uma propaganda negativa a respeito da adoção de crianças por casais homossexuais, mostrando imagens que denigrem este tipo de família, querendo mostrar os homossexuais como pessoas fúteis e criminosas.

Aparentemente, o vídeo é de um pai heterossexual filmado provavelmente pela mãe da criança, ou por algum amigo. Ele está corrompendo o próprio filho, ensinando o pequeno a usar bebida e cigarros, além de cometer um crime ao prejudicar a saúde da criança.

Outro fato que demonstra que os compartilhamentos se tratam de homofobia é que as pessoas ficaram horrorizadas apenas por acharem que era um casal homossexual, pois se fosse um casal heterossexual, parece que estaria tudo bem. Ou porque diziam que a criança é adotiva, que se fosse um filho biológico não teria problema. As pessoas têm que abrir os olhos para o preconceito e o pré-julgamento.