Chris Halton, 56 anos, é ex-oficial do setor de inteligência da polícia de Essex (Inglaterra). Embora sua função fosse combater a criminalidade, ele confessou vivenciar um inusitado episódio, digno de ser retratado neste Dia das Bruxas.

Durante conferência sobre assuntos paranormais na cidade de Witham, lembrou a morte de uma senhora, eletrocutada por um fio de alta tensão. Dois meses após a fatalidade, ele conta que ela retornou do mundo dos mortos para lhe agradecer pela tentativa de ajudá-la a sobreviver.

Conforme a imprensa britânica, o oficial não destacou a data exata do incidente, mas descreveu a tragédia.

Disse que no fatídico dia, um veículo em alta velocidade colidiu contra um poste, na fronteira entre os condados de Essex e Suffolk.

Ao averiguar o acidente, Chris viu o carro Volvo com placas da Holanda impactado a um poste. Conforme ele, ainda havia um cabo elétrico de 100 mil volts pendurado na estrada. Agora vem a parte sinistra da história.

Ao observar a cena, uma senhora que morava perto se solidarizou com um policial que já estava no local. Ela preparou uma xícara de chá para ele beber.

Contudo, Chris Halton recorda que, quando ela se aproximou da autoridade, o cabo energizado que estava caído na pista de alguma forma enrolou no pescoço dela, matando-a instantaneamente.

Apesar de constatar o óbito, Halton recorda que passou 20 minutos tentando reanimar a mulher por meio da ressuscitação boca a boca.

Contudo, ela não tinha pulso. Não havia mais nada a fazer.

Agradecimento ‘do além

Dois meses depois, um amigo médium o procurou para transmitir a informação de que uma senhora (já morta) queria dizer algo a ele.

O espírito [VIDEO] da velha mulher reconheceu os esforços de Chris Halton para ajudá-la a sobreviver. Segundo o médium, o fantasma disse que viu ele tentar salvar sua vida, que o viu chorar e que estava grata pela atitude demonstrada. Por isso, voltou ao mundo dos vivos para agradecer o policial.

Além disso, o paranormal acrescentou que a avó dele o acompanha de perto. Que ela é uma espécie de guia espiritual.

Verdade ou não, duas semanas após as revelações, Chris disse ter visto a parente sentada em uma cadeira na casa onde mora.

Ainda acentuou o fato da namorada não ter notado o mesmo que ele. Porém, enfatizou que os gatos também viram a sua avó. “Minha namorada não podia vê-la, mas dois gatos entraram e a viram e a encararam”, declarou.

O policial também acredita ter a mediunidade aflorada. Conta ter vivenciado experiências paranormais ainda criança, quando conseguia “ver coisas que ninguém mais podia”, como “pessoas vestidas com roupas estranhas”.