Ursula Haverbeck, uma senhora de 88 anos de idade, foi condenada a seis meses de prisão nesta segunda-feira (16). O grande problema disso tudo é que esta não é a primeira vez que a idosa é condenada pelo mesmo crime. O caso aconteceu em um tribunal da Alemanha e esta já é a quinta condenação da idosa por crime de apologia ao Nazismo.

A culpada foi condenada depois de uma acusação de negação da existência de câmaras de gás em Auschwitz. Na Alemanha, assim como em outros países do mundo, negar o holocausto nazista é considerado um crime grave.

O mais curioso deste caso é que a mulher não aprendeu com as condenações anteriores e dessa vez tornou a repetir que negava acreditar que no período da Alemanha nazista milhões de pessoas foram vítimas em campos de concentração.

O tribunal acusou a idosa de incitação ao ódio racial. O mais curioso desse caso é que nas outras cinco vezes em que foi condenada ela acabou não ficando sequer um minuto presa, pois os casos seguem em curso devido a recursos interpostos.

A gota d'água

O estopim aconteceu durante um evento público no final de janeiro, quando a mulher repetiu inúmeras vezes que não era verdade que houvessem câmara de gás no campo de extermínio nazista de Auschwitz.

De acordo com informações do jornal britânico Daily Mail, a mulher também negou o fato de que 1,1 milhão de pessoas tenham sido mortas em campos de concentração situados na Polônia e ocupado pelos nazistas.

A mulher argumentou que durante a apresentação tudo o que havia feito era citar um livro que havia lido durante o evento. Além disso, seus advogados entraram com recursos imediatamente após a condenação.

A mídia alemã refere-se à idosa como "a vovó nazista". Atualmente sabe-se que ela já presidiu um centro de treinamento de extrema direita responsável por disseminar pensamentos e filosofias nazistas com teor anti-humanista.

O nazismo

Você sabe o que foi o nazismo? O nazismo é uma ideologia surgida na Alemanha na metade do século 20 e foi responsável pela morte de centenas de milhares de pessoas durante a segunda guerra mundial. Encabeçada por Adolf Hitler, um dos facínoras mais cruéis da história recente da humanidade, o nazismo deixou um lastro de dor e morte na história da Europa.

Além de métodos terríveis como a tortura, desnutrição absoluta, condições sub-humanas e as câmaras de gás, o nazismo ascendeu rapidamente na sociedade alemã graças a uma onda conservadora ultranacionalista que queria todos os estrangeiros – sobretudo os judeus – fora do território alemão.

Hitler acreditava na superioridade da raça ariana sobre todas as demais e perseguiu todos que não possuíssem sangue “puro”, conforme sua crença.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo