Um homem de 62 anos está sendo acusado de ter estuprado sua enteada durante 19 anos. Porém, o homem está contando uma história bem diferente. Ele diz que não a estuprou e que eles eram marido e mulher. Capturado no México, o suspeito foi extraditado de volta para os Estados Unidos da América, onde vai enfrentar todas as acusações. A mulher conseguir fugir dele há um ano, junto com os filhos que ela teve durante esses 19 anos em que foi vítima de abusos. [VIDEO]

Em cativeiro durante 19 anos

Henri Piette, de 62 anos, foi preso e acusado de agressão sexual. Ele vai negando e diz que sua 'esposa' e seus filhos estão atuando contra ele, inventando tudo.

Quando foi acusado de agressão sexual, ele negou dizendo que eles "fizeram amor". No entanto, tudo indica que Rosalynn McGinnis, agora com 33 anos, esteve em um cativeiro durante esses 19 anos.

Tudo começou quando ela tinha somente 12 anos e Henri se separou de sua mãe, no Oklahoma. A menina era sua enteada e ele foi roubá-la na escola, fugindo com ela para o México. O homem se casou com ela, mas em uma cerimônia ilegal, até porque ela era menor de idade. Na época, Rosalynn tinha 12 anos, mas ela disse que já havia sido abusada pelo homem, quando ele estava noivo de sua mãe, durante pelo menos um ano.

Fuga para os EUA

Em junho de 2016, Rosalynn fugiu da tenda imunda onde morava em cativeiro, com os nove filhos que teve com esse homem. Eles viviam em uma cidade rural mexicana e ela conseguiu fugir e procurar por ajuda.

Os melhores vídeos do dia

A mulher conseguiu se libertar desse pesadelo e contou tudo o que aconteceu com ela, durante esses anos, em declarações para a revista People.

Aparentemente inconsciente do fato de que ela era criança quando eles se casaram, o agressor disse à Fox: "Eu fiz amor com minha esposa. Nós éramos casados", recusando qualquer possibilidade de tê-la estuprado. Também negou ter tocado em qualquer um de seus nove filhos, dizendo que "99 por cento das acusações contra ele eram mentiras". Henri contou ainda que estava muito incomodado, porque seus filhos [VIDEO] estavam envolvidos na máfia mexicana, e ele não estava gostando nada disso.

Acusado por abuso sexual

Piette é acusado de Abusos sexuais e os promotores afirmam ainda que ele tentou deliberadamente fugir da polícia, se mudando pelo México e mudando seu nome várias vezes ao longo dos últimos 20 anos. McGinnis tinha nove anos quando sua mãe começou namorando Piette e pouco depois ele começou abusando também da menina. Em 1997, sua mãe terminou com Piette porque ele lhe estava batendo. Ele retaliou tirando Rosalynn da escola e fugindo com ela.

Em junho de 2016, ela fugiu da tenda com seus filhos e conseguiu telefonar para o Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas, que colocaram essa mulher em contato coma embaixada americana e, mais tarde, foram levados para os EUA de volta. A audiência de Piette começou na semana passada, e o homem enfrenta agora o julgamento.