Em 2012, no Afeganistão, uma família americana foi sequestrada. Após um longo período de cativeiro, uma cooperação entre os governos americanos e paquistanês conseguiu resgatar os reféns. Após a liberação da família, o presidente Americano Donald Trump avaliou a operação como um sucesso e disse que a relação entre Estados Unidos e Paquistão está em um momento positivo.

A operação de resgate foi realizada pelo exército paquistanês em conjunto com o exército americano, que disponibilizou seus serviços de inteligência. O anúncio do resgate da família foi feito pelo presidente americano na Casa Branca. Durante seu discurso, Trump revelou os nomes dos resgatados, o canadense Josh o Boyle, sua esposa americana Caetano Coletânea e seus três filhos.

Os filhos do casal nasceram ao longo dos cinco anos no qual Boyle e Coletânea ficaram mantidos em cárcere privado pelos Talibãs. O casal desapareceu em 2012, durante uma viagem ao Afeganistão e logo o grupo terrorista talibã assumiu a autoria do sequestro. Em vídeo divulgado pelos terroristas, em 2016, a família aparece pedindo que ao presidente americano, da época, Barack Obama os resgatassem.

Autoridades paquistaneses também se pronunciaram dizendo que o resultado da operação foi um sucesso e que só foi possível devido as informações cedidas pelo exército americano. Ainda afirmou que a operação de resgate foi realizada de forma rápida, segura e sem que houvesse nenhum refém machucado.

O exército paquistanês disse que operações como estas são essenciais para combater o terrorismo na região e que a cooperação entre países são imprescindíveis para a paz no mundo.

Os melhores vídeos do dia

Fim das tensões entre EUA e Paquistão?

A cooperação, entre o Paquistão e os Estados Unidos, destoa da tensão causada por um recente discurso do presidente Trump na ONU. Na ocasião, o presidente americano fez duras críticas ao governo paquistanês. Ele afirmou que país estava servindo de refúgio para os grupos terroristas e que as autoridades locais não estavam fazendo nada para combater o terrorismo.

O Paquistão tem sido refúgio para terroristas nos últimos anos, incluindo o principal grupo terrorista - Estado Islâmico - que depende da derrocada dos Talibãs. O grupo tem assumido frequentemente a autoria da maioria dos atentados terroristas [VIDEO] em todo o mundo. Há vários anos o governo americano trava uma guerra contra o terrorismo. Desta forma, o apoio do Paquistão é visto como essencial pelos americanos para acabar com a prática terrorista em todo o mundo.