De acordo com informações divulgadas pelos sites BBC e Mail Online, uma Cobra gigantesca da espécie píton e um homem travaram um confronto na região da Indonésia, e o resultado da incomum luta acabou sendo bem pior para o réptil, já que o animal foi morto e devorado por aldeões famintos.

Mais especificamente, o caso aconteceu nas Filipinas no dia 30 de setembro – mas só foi reportado esta semana –, envolvendo de um lado Robert Nababan, com 37 anos de idade, e do outro, uma cobra medindo nada menos que 7,8 metros de comprimento.

Os 'adversários' se encontraram em uma plantação de palmeiras que produzem óleo de palma (substância mais conhecida no Brasil como azeite de dendê) localizada no subdistrito de Batang Gansal, na ilha de Sumatra, onde Nababan trabalha como segurança.

Enquanto estava fazendo sua patrulha diária, o filipino se deparou com a enorme serpente constritora – que mata suas presas apertando-as, pois não possui veneno – em uma estrada utilizada por aldeões locais. Segundo relatos, Nababan ficou receoso com o perigo que aquela situação poderia representar para os transeuntes, e decidiu pegar a cobra para colocá-la dentro de um saco.

Mas o problema é que o animal – extremamente forte – não gostou nada da ideia, e resolveu lutar contra o seu captor, mordendo-o no braço esquerdo. O ataque foi tão violento que o membro superior do segurança quase chegou a ser arrancado.

Resultado do embate

Os rivais acabaram se engalfinhado em uma luta desesperada, e Nababan só foi salvo porque alguns aldeões viram o confronto e ajudaram o homem, batendo no réptil com um tronco até que ele morresse.

Depois da briga, o segurança foi levado para um hospital situado na cidade de Pekanbaru, onde está se recuperando das graves lesões.

De acordo com a BBC, o chefe do governo do distrito de Batang Gansal, conhecido apenas como Elinaryon (muitos indonésios não possuem sobrenomes), afirmou que a mão de Nababan foi ferida a tal ponto que talvez uma amputação seja necessária. Ele disse também que cobras da espécie píton são muito comuns na região do incidente, e que os répteis costumeiramente se dirigem até as plantações de palma procurando por ratos.

Sobre o destino final da serpente – que depois de exibida, foi cortada, frita e consumida pelos moradores locais – Elinaryon declarou (nada surpreso): "Eu escutei de amigos que elas [as cobras] são muito gostosas. Eu quero dizer, é uma serpente de sete metros, é muita carne!".

Não perca a nossa página no Facebook!