Uma mãe da Inglaterra acabou sendo condenada a 15 anos de prisão após realizar um crime bizarro. Ela, que é mãe de três filhos, teve coragem de abusar de um menino de 11 anos. A mulher, identificada como Dawn Davies, tomou cuidado para escolher a vítima, uma menino que ela sequer conhecia.

O mundo ficou chocado pelos motivos que, mais tarde, a mulher disse ter cometido o crime. De acordo com ela, o garoto deveria ser homem com alguém legal e ela, por ser uma mãe experiente, era a pessoa certa para isso. [VIDEO]

Mulher pega 15 anos de prisão após estuprar garoto de apenas 11 anos

As agressões acabaram sendo filmadas pelo companheiro da estupradora e, por isso, ela não teve nem mesmo como negar o crime.

Muita gente ficou pasma como as coisas aconteceram diante do caso.

O crime ocorreu no apartamento da Dawn, com o vídeo depois sendo vendido no mercado. O garoto era um ser indefeso e foi levado ali para o local, onde o crime aconteceu. Dawn Davies atraiu o garoto e ele nunca mais esqueceu a mente insana da mulher, como mostram informações do site do jornal britânico Daily Mail.

Mulher comete estupro contra garoto, que conta como tudo aconteceu

O crime contra o garoto aconteceu no ano de 2012, mas se postergou até o ano de 2014. A criança, para continuar a ser violentada, era ameaçada insistidas vezes. Mesmo sendo muito ingênua, ela passou a ver a face da violência.

Davies dizia, por exemplo que, caso o garoto contasse qualquer coisa para alguém, que ela faria mal a ele. Uma das ameaças mais utilizadas pela mulher era dizer que o garoto teria invadido sua casa para roubar seus pertences.

Dawn ainda pressionava o menino a não denunciar o caso, dizendo que a polícia não acreditaria que ela e o marido ajudavam no estupro de um menino e que seria mais fácil do casal desmentindo o caso imperar. Com isso, o menino sempre era levado para o local.

Quando invadiram a residência, os policiais encontraram dois computadores (um laptop e um desktop) com os quais o companheiro de Davies fazia buscas na internet procurando por material contendo menores de idade nus – tanto meninos quanto meninas.

No tribunal, a mulher, que foi condenada a 15 anos de prisão, não demonstrou qualquer tipo de arrependimento. Pelo contrário, ela parecia muito ciente do que tinha acontecido e como as coisas teria mudado para o seu lado. O juiz Recorder Peter Atherton disse que "a história que ele [o menino] revelou foi realmente chocante e a quantidade de sofrimento que sofreu foi muito preocupante.” Para ele, o comportamento do casal foi de extrema perversidade.

E você, o que acha a respeito sobre a mudança grave nesse caso? Comente.