Uma foto em que a mãe aparece mexendo no celular, enquanto seu bebê está deitado sobre um pano, no chão de um aeroporto, gerou discussões, reclamações, revoltas e vários ataques a uma mulher. A foto ganhou grande repercussão [VIDEO]na internet e a mãe foi massacrada, chamada de desnaturada, dentre outras muitas ofensas e acusações que os internautas fizeram.

Na foto é possível ver a mãe tranquila mexendo em seu celular, com o bebê no chão duro aparentemente dormindo, e uma outra mulher sentada em um assento próximo, com cara de reprovação, observando a cena.

Após toda a polêmica, Molly Lensing resolveu falar sobre a foto e trouxe à tona toda a discussão novamente.

A mãe disse que mesmo após um ano do ocorrido, ainda continua sendo alvo de acusações, principalmente no Facebook, que se sente injustiçada e que através das redes sociais recebeu um linchamento virtual, entretanto ninguém permitiu que ela contasse a sua versão por trás da foto.

Molly Lensing é mãe de três filhos, e a bebê da foto é a mais nova e se chama Anastacia, trabalha como enfermeira pediátrica e mora na cidade de Geneseo, no estado de Illinois, nordeste dos Estados Unidos.

A foto que teve mais de 65 mil compartilhamentos foi explicada pela mãe. Segundo Molly, ela e a filha, que na ocasião da foto tinha três meses de vida, estavam em Atlanta, no Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson, aguardando uma conexão que durou mais de 20 horas, onde estavam vindo do Estado do Colorado, num voo da empresa Delta Airlines.

A viagem foi em visita ao irmão de Molly, e a imagem foi feita por um desconhecido, publicada incialmente no twitter, e depois compartilhada no Facebook. A partir daí começou todo o julgamento implacável na internet, mas também teve quem a defendesse. Apesar de Molly tentar se explicar, o burburinho foi tanto, que ela continuou sendo atacada mesmo assim.

Agora passado 1 ano do ocorrido, Molly diz que foi flagrada num momento de confusão do sistema da empresa Delta Airlines, e como todos os outros passageiros, ela ficou esperando por 20 horas por uma conexão no aeroporto, sem ter direito a um hotel. Que dormiu nos bancos e também no chão do aeroporto, juntamente com a filha. Molly conta ainda, que estava dormindo, também deitada, mas levantou para atender o telefone, e ficou por alguns minutos sentada na ligação, quando tiraram a foto.

A empresa Delta Airlines se responsabilizou pelo ocorrido com Molly no aeroporto, mas ela lembra que passou por dias terríveis em que não podia sair de casa.