Ao explorarem o teatro New Mills Art, de 100 anos e com fama de assombrado, em Stockport (Grande Manchester, Inglaterra), na quinta-feira (12), o casal de investigadores paranormais Sean Reynolds, 34 anos, e Rebecca Palmer, também 34, teve de enfrentar uma cena horripilante, que certamente levará tempo para ser esquecida.

Mãe de três crianças, Rebecca supostamente foi possuída pelo espírito de uma garotinha morta que costuma vagar pelo local. No filme, ela aparece sentada em um banco, segurando uma boneca sem olhos, de aparência macabra.

Após um período de silêncio, em que aparenta estar mentalmente confusa, ela se manifesta.

Porém, o comportamento apresentado assemelha-se ao de uma criança assustada. “Onde está minha mãe?”, pergunta a britânica.

Ao perceber a possessão espiritual da esposa, Reynolds vai em direção a ela, com objetivo de fazê-la voltar ao normal. Contudo, antes mesmo de encostar na britânica, ele é violentamente jogado ao chão por uma misteriosa força invisível.

De acordo com o tradicional jornal britânico Daily Mail, o investigador avaliou ter sido derrubado pela “energia estática do espírito” – confira a manchete.

Os melhores vídeos do dia

Tem alguém aí?

Apesar de abalada com o acontecimento, Rebecca, que experimentou a possessão pela primeira vez, diz ao Daily Mail estar honrada por ser escolhida pelo fantasma infantil.

A paranormal também confidencia que, instantes antes do fenômeno, notou uma energia peculiar no ambiente. “Eu continuei perguntando aos outros, vocês sentem isso? Mas ninguém mais podia sentir nada”, conta.

Depois de perceber a intensa energia fantasmagórica, começou a escutar a voz de uma criança. “Então eu comecei a ouvir uma voz - uma criança pequena dizendo algo. Não conseguia ouvir o que diziam, mas definitivamente era uma voz de criança. Eu podia ouvi-los conversando e rindo”, confidencia.

Pouco tempo depois ela é possuída pelo fantasma. Indagada sobre a sensação da possessão, ela acentua ter poucas recordações.

"Não consigo lembrar muito do que aconteceu. Lembro-me de ser uma criança, mas tudo era uma neblina”.

Ao voltar ao normal, a capacidade cognitiva de Rebecca estava abalada. Para ela, era como se estivesse em um sonho. “Quando eu saí disso, senti como se estivesse sonhando e você se lembra de fragmentos, mas não pode juntar tudo. Foi bastante assustador. Não pude parar de tremer e senti-me muito fraca e [as energias] drenadas”, declara.

Confira abaixo o vídeo, liberado pela agência de notícias do Reino Unido Caters New Agency, em atividade desde 1927.