Em uma propaganda exibida na Nigéria, no Senegal, em Camarões e Gana, a Nivea apresenta em seus outdoors a ex-miss Nigéria Omowunmi Akinnifesi em uma propaganda um tanto quanto polêmica. O hidratante "Natural Fairness" (clareza natural) é apresentado com a seguinte frase: "para uma pele visivelmente mais clara".

Nos comerciais da TV, a modelo aparece passando o produto enquanto sua pele ganha tons mais claros. Nas redes sociais, o produto foi duramente criticado por mulheres africanas. Revoltadas elas afirmam que não querem ter a pele mais clara.

A modelo Munroe Bergdorf também criticou duramente a propaganda da Nivea. Pelo Instagram, a modelo afirmou que não é correto passar a ideia de que pele mais clara é mais bonita. Recentemente, a modelo acabou sendo demitida de um comercial da L'Oreal após fazer críticas ao racismo nos Estados Unidos.

No início deste ano a Nivea já havia sido alvo de críticas, por conta de uma propaganda de desodorante no Oriente Médio onde estava escrito "branco é pureza". A empresa Beiersdof, dona da Nivea, afirmou que não tinha a intenção de ofender ninguém e disse que compreende a preocupação da mídia.

Segundo uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde, cerca de 77% da mulheres nigerianas fazem uso de algum creme deste tipo.

Para dermatologistas sul-africanos, este tipo de produto pode gerar efeitos colaterais, como hiperpigmentação da pele ou câncer. Mesmo assim há quem defenda, Nomasonto "Mshoza" Mnisi, musicista, afirmou que após usar o produto sentiu sua autoestima elevada e se sentiu feliz com isso.

A verdade é que além de ter restrições ao uso do produto pelos dermatologistas, a campanha foi muito mal elaborada já que transmite racismo.

Não por acaso os internautas se mobilizaram e pediram por um boicote a Nivea. Muitos deles exigem que a marca tire as propagandas do ar.

Uma internauta afirmou que o pior de tudo é ver que campanhas como essa têm grande êxito na África. Para outro internauta, o fato da marca não reconhecer seu erro prova que a Nivea não tem respeito algum por seus consumidores.

A Dove também foi alvo de críticas recentemente por exibir um comercial em que uma mulher negra se torna branca. Talvez isso tenha "aguçado" ainda mais a percepção dos críticos para esse tipo de situação.

O fato é que propagandas racistas não são novidade e precisam ser combatidas para que não continuem sendo veiculadas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo