Habitantes da Rússia sentiram calafrios nas espinhas ao notarem uma luz diferente de tudo o que já viram. Observada sobre diversas cidades da Sibéria, ela assustou os residentes. Declarações de que alienígenas estavam invadindo o país começaram a proliferar.

De acordo com o Siberian Times, o fenômeno se aproximou das florestas e foi notado pelos residentes de diferentes municípios. “Os moradores da região de Yamalo-Nenets relataram arrepios em suas espinhas, e as mídias sociais se tornaram vivas com reivindicações de alienígenas sobre um óvni impressionante”, destacou o jornal russo.

Registrada pelo fotógrafo siberiano Sergey Anisimov, as imagens assombram até mesmo o experiente profissional.

"A bola incandescente subiu das árvores e se moveu na minha direção. A bola começou a se transformar em arco e gradualmente se dissipou", conta.

Crianças ficaram perturbadas com o acontecimento. “As crianças [5-6 anos] andando no quintal, emocionadas, começaram a me contar sobre um fenômeno incomum, usando as palavras 'alienígenas' e 'o portal para outra dimensão'", revelou o fotógrafo.

Notado a centenas de quilômetros

840km distante de Yamalo-Nenets, outro fotógrafo, Alexey Yakovlev, que estava em Strezhevoi na companhia de amigos, também reparou na insólita bola luminosa.

Inicialmente, ele pensou se tratar de radiação cósmica (auroras boreais), porém, rapidamente, mudou de ideia. “Gradualmente, a bola começou a se expandir, ficou claro que isso não é um pouco de radiação... e se tornou assustador”, declarou.

Já Anastasia Boldyreva imaginou que os extraterrestres haviam surgido nos céus da Sibéria. “Aliens chegaram”, exclamou.

Entretanto, Vasily Zubkov foi ainda mais dramático na intepretação do fenômeno. Para ele, o mundo estava acabando. "Saí para fumar um cigarro e pensei que era o fim do mundo", disse ao Siberian Times.

Outra testemunha imaginou que fosse um portal interdimensional. “É uma lacuna no continuo espaço-tempo”, salientou Nurgazy Taabaldiev.

Ministério da Defesa comenta o caso

Autoridades argumentam que a bizarra luz foi gerada pelo lançamento do míssil balístico intercontinental Topol-M.

Disparado da base militar de Plesetsk, ele voou até a faixa de testes em Kamchatka, na costa do Pacífico do país. “O lançamento foi uma das várias na noite passada em exercícios das forças nucleares estratégicas russas, conforme confirmado pelo Ministério da Defesa da Rússia”, informa o periódico.

Confira o vídeo: