Rechelle Haigh, 26 anos, de Partington, região da Grande Manchester (Inglaterra [VIDEO]), descobriu da forma mais assustadora possível que suas filhas estavam na mira de um suposto pedófilo.

Na tarde de sábado (7), às 13h59, enquanto Sadé, oito anos, Ameya, dois, e Roxie, seis, brincavam no trampolim instalado no pátio de casa, um homem obeso e barbudo as assediou. Ele estacionou a van próximo às meninas e lhes ofereceu comida, nesse caso, donuts.

A nítida intenção de atrai-las para o interior do veículo foi captada pelas câmeras de segurança, instaladas na parte externa da residência para vigiar as crianças.

Orgulhosa com o comportamento das garotas [VIDEO], a mãe relata (na internet) que após o desconhecido gritar para as três meninas pegarem algumas rosquinhas no automóvel, elas imediatamente perceberam as “segundas intenções” do depravado.

Conta que as filhas Sadé, oito, e Roxie, seis, correram para dentro de casa quase que imediatamente. Ainda salienta a bravura da mais velha, ao acentuar que ela voltou para buscar Ameya, que permaneceu no trampolim. A garotinha, vale lembrar, tem apenas dois anos.

A inglesa relata o acontecido no Facebook. “Aviso, [esta] é a filmagem do homem que tentou oferecer aos meus filhos donuts, ele disse-lhes para ir para sua van absolutamente assustadora. Mas eu estou tão orgulhosa da minha Sadé por agir rápido nesta filmagem hoje sendo 7/10/2017. Por favor, mantenham seus filhos em segurança”, desabafa – confira o vídeo e o depoimento na íntegra.

Os melhores vídeos do dia

Mãe ouve tarado assediando as filhas

Em depoimento à imprensa britânica, Rechelle Haigh, que atua na venda de automóveis, explica o motivo da menina mais velha agir de forma defensiva à investida do pretenso pedófilo.

“Sempre disse a Sadé para correr se isso acontecesse", revela.

A britânica, que estava sentada no sofá, salienta ter ouvido o homem dizer às filhas para pegar as rosquinhas na van. Assustadas, as crianças entraram em casa e avisaram a mulher. “Minha filha correu dizendo mãe, mamãe, rápido", recorda.

Rechelle foi em direção ao tarado e conseguiu se aproximar dele antes que fugisse do local. "Eu perguntei o que ele queria e ele disse oh, oh, oh, eu estava apenas oferecendo às garotas algumas rosquinhas”, diz.

Até o momento, a polícia não conseguiu identificar o sujeito. Se você é mãe, faça como a inglesa, converse com seus filhos sobre os perigos de aceitar ajuda ou companhia de estranhos.

Às vezes, uma simples conversa é suficiente para evitar um efeito borboleta catastrófico na vida de um menor.

Disque 100 para denunciar abuso sexual infantil, no Brasil.