Um crime bárbaro foi registrado na segunda-feira (30), na cidade de Kannauj, na Índia. Na ocasião, uma mulher identificada como Annu ficou com ferimentos graves na genitália após o próprio esposo jogar ácido pelo fato dela se recusar a ter relações sexuais com ele [VIDEO]. Segundo informações da imprensa local, o caso só veio à tona na terça-feira (31), após familiares da vítima terem ido até uma delegacia da cidade de Kotwali e registrar uma queixa contra o acusado.

A vítima, que é natural da aldeia de Behrin, foi socorrida e levada para um hospital na região. O acusado de ter cometido o crime foi identificado como Ved Ram.

Homem estupra e joga ácido nas partes íntimas da esposa após ela se recusar a ter relações

Conforme informações repassadas pela Polícia de Kotwali, a vítima disse que ela estava em casa e em determinado momento o esposo queria ter relações sexuais. Segundo ela, não estava disposta a ter relações íntimas com o esposo naquele momento e se recusou. O acusado, por sua vez, ficou furioso diante da recusa da esposa e a estuprou, em seguida, jogou ácido na genitália [VIDEO]da vítima causando ferimentos graves.

"Na noite de segunda-feira (30), seu marido exigiu ter momentos íntimos com sua esposa. Quando ela recusou, Ved Ram começou a bater nela. Ele a trancou dentro de uma sala e a estuprou. O acusado então despejou ácido em seus órgãos genitais e fugiu", disse o porta-voz da polícia Kannauj Harishchander.

Vítima é socorrida com ferimentos graves nas partes íntimas

Porém, a mulher rapidamente foi socorrida pelos familiares e levada para uma unidade médica da cidade onde recebeu atendimentos necessários para o caso. A direção do hospital informou que a mulher sofreu ferimentos graves nas partes íntimas, mas não corre rsico de vida. A vítima casou-se com o acusado há cerca de seis anos [VIDEO] e mora com o esposo e mais dois filhos em Behrin Village, nas proximidades da delegacia de polícia de Kotwali.

Acusados de ter cometido o crime não foram presos pela polícia

De acordo com o superintendente da polícia Kannauj Harishchander, além do acusado mais três pessoas são suspeitas de ter participado do crime. Apesar de uma queixar ser registrada contra os suspeitos, nenhum dos envolvidos no crime foi preso. As autoridades locais abriram um inquérito policial e o caso está sendo investigado. Qual a sua opinião sobre esse tipo de crime? Compartilhe seus pensamentos nos comentários logo abaixo.