O canal "Toy Freaks", administrado por Greg Chism, foi denunciado ao YouTube e está fora do ar no site de vídeos. A base da denúncia é de que o administrador do canal estaria comentendo abuso infantil contra suas filhas menores e que este era o principal conteúdo do canal. Os vídeos mostram basicamente a rotina da família e em sua maioria são gravados em casa em momentos do cotidiano. Porém, alguns internautas começaram a ver indícios de abuso nas filmagens e o Youtube, após receber várias denúncias, tirou o canal do ar.

Entre os vídeos publicados há situações perturbadoras nas quais as crianças são expostas, entre elas, urinando nas roupas, gritando de medo, tomando banho, vomitando, entre outras situações constrangedoras que levaram o Youtube a bloquear o canal.

Em alguns vídeos, Chism entra no banheiro enquanto suas filhas estavam tomando banho e tenta assustá-las com animais. O "Toy Freaks" possuía mais de 8 milhões de inscritos, o que é uma audiência bem grande para os parâmetros do Youtube, e seus vídeos mantinham uma alta taxa de visualizações diárias. Alguns vídeos, como o que mostra as crianças no supermercado, por exemplo, possuem mais de 77 milhoes de visualizações.

Greg é pai solteiro, e suas filhas Annabelle e Victoria são as crianças que aparecem nos vídeos. Em uma entrevista de 2015, Greg conta como começou no Youtube: No início eram apenas vídeos de família que posto no canal e é coisa caseira, sabe, como brincar na sala, com brinquedos e tudo mais", contou ele.

De acordo com Greg, alguns vídeos tinham mais views que outros, e ele identificou um padrão. A partir disso, mais vídeos iam sendo postados e o canal começou a ganhar fama na plataforma, e manter uma audiência crescente.

Alguns internautas começaram a criticar o teor das gravações postadas no canal de Greg, e a partir daí saíram as primeiras denúncias.

"Descobrir que um dos canais mais populares do YouTube (e especialmente no YouTube Kids) é um canal de abuso infantil e fetiche me deixou o dia todo de estômago virado. Eu espero que as crianças do Toy Freaks sejam resgatadas do seu pai em breve.", disse uma delas em publicação no Twitter.

A princípio, o Youtube havia removido alguns vídeos por entender que as denúncias procediam e que as situações expostas nas filmagens contrariavam as políticas da plataforma.

Até que o número de denúncias começou a crescer mais ainda, e Greg Chism foi finalmente expulso da rede social. Desta forma, todos os vídeos estão impossibilitados de serem vistos.

Siga a página Tecnologia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!