John Fitzgerald Gonzalez foi preso, depois que sua mulher Nicole Nguyen foi baleada no estômago, em sua casa, em Las Vegas. O marido está sendo acusado de ter assassinado a esposa, de quem estava se separando. O suspeito afirmou, após a morte [VIDEO]de Nicole, que a arma disparou enquanto ele estava fazendo um ato íntimo com a mulher.

As notas da Polícia reveladas no Las Vegas Review-Journal mostram que Gonzalez, de 53 anos, afirmou que estava fazendo um ato íntimo na mulher, quando a arma foi descarregada. Ele disse para os detetives que enquanto ele estava dando prazer para a mulher, na garagem de sua casa, a procurar pela arma, o que teria provocado luta entre os dois e motivado os disparos acidentais.

Os oficiais acharam esta explicação um pouco inventada, mas naturalmente, ficaram registradas e são motivo para investigação para os pesquisadores, que estão tomando conta desse caso.

Detalhes do crime

A polícia foi chamada para o local às 7h50 pelo suspeito, que aguardava com o filho de seis anos do casal, quando os policiais chegaram. A vítima havia pedido o divórcio, semanas antes, mas Gonzalez afirmou que ela queria que ele voltasse para casa, mudando de opinião sobre a separação. Supostamente, o casal acreditava que ainda era possível uma reconciliação.

Pesa ainda contra o suspeito [VIDEO]o fato dele já ter contado duas versões sobre o que aconteceu na noite do crime, em que eles supostamente estavam se reencontrando para discutir sobre o futuro de seu Casamento, o que pode faz os investigadores duvidarem de sua palavra e acreditar que ele mentiu por alguma razão.

Inicialmente, foi relatado que foi ela quem puxou uma arma contra ele. O suspeito falou que a esposa o teria atraído até sua casa para matá-lo. No entanto, mais tarde, ele afirmou que o tiro aconteceu durante uma relação íntima e que o disparo teria sido um acidente.

Gonzalez admitiu ainda que havia chegado até a casa armado, temendo uma emboscada por parte dos "amigos" de sua esposa. No entanto, a mulher estava sozinha e o filho do casal estava no andar de cima. O menino não teria percebido movimentação alguma, até que o tiroteio aconteceu, de acordo com o Las Vegas Sun. Um relatório de quando o homem foi detido diz:"Se desconhece se o ato íntimo foi realmente consensual ou se foi forçado, por violência ou com ameaça das armas".

Apesar das contradições, o homem continua negando o assassinato e garante que tudo foi um acidente. No entanto, suas revelações deixaram muitas dúvidas e ele deve aguardar o julgamento preso.