Josh Burbridge, um jovem de 23 anos, está acusando uma massagista de abuso sexual. De acordo com o jovem de Tonbridge, em Kent, a mulher tentou tocar demais nele, durante o que ele esperava ser somente uma massagem. O jovem contratou o serviço para obter uma massagem esportiva, quando acabou sendo assediado [VIDEO]. Ele foi forçado a interromper tudo, quando a mulher o tentava estuprar.

O jovem conta como agendou uma massagem esportiva, por causa de sua dor de cabeça, após uma noite mais agitada. Josh havia passado a noite fora de casa e estava com uma dor de cabeça muito forte. Ele acreditava que uma massagem poderia ajudar com seu problema, mas acabou sofrendo outro tipo de dor de cabeça.

Josh estava tentando relaxar para obter essa massagem. Inicialmente, ele havia pago 45 dólares por uma sessão de 45 minutos, mas depois pediu mais 50 dólares adicionais, momento em que a massagista havia aproveitado para massagear outras partes do corpo de Josh, que ele não pretendia. Em declarações para a imprensa local, Josh descreveu o momento em que se sentiu completamente abusado por essa mulher. "Ela começou a me massagear desde o peito, fazendo todo o caminho até minha região da virilha. Ela disse: 'Aqui agora?' para o que eu pensei que ela estava se referindo à minha coxa interna, por algo feito profissionalmente. Ela então foi às minhas coxas e começou a brincar com meus órgãos genitais", contou o jovem para o Kent Live.

Por esse momento, Josh nem sabia o que fazer, quando uma desconhecida estava mexendo nos seus órgãos íntimos [VIDEO].

Os melhores vídeos do dia

Ele havia contratado uma massagem, e do nada começou a ser abusado pela uma mulher, que ele acreditava ser uma especialista em massagem esportiva. "Quando ela começou fazendo isso, eu não sabia o que fazer", disse o jovem, que não teve outra opção a não ser denunciar essa massagista.

Ela parou assim que Josh pediu para não fazer aquilo. Ele acrescentou: "Eu senti que ela achava que era uma coisa tão normal de fazer. Eu simplesmente senti uma vibração muito ruim sobre tudo o que aconteceu".

Depois de ter sido solicitado a pagar por esse tratamento extra que acabou não recebendo, em 30 de outubro, ele não revelou ainda suas intenções contra esse centro de massagem. Porém, ligou mais tarde para a polícia de Kent relatando o incidente. Um porta-voz da força policial confirmou a denúncia e disse: "A Polícia de Kent recebeu uma ligação às 13h20, em 31 de outubro de 2017, para relatos de comportamento indecente. As investigações estão em andamento".