Cyntoia Brown tinha apenas 16 anos quando foi abusada, drogada e traficada por um homem de 43 anos, Johnny Allen. Ela conta que foi sufocada, agredida, e teve diversas vezes armas apontadas para sua cabeça.

Foi condenada em 2004 a prisão perpétua por prostituição e roubo, por ter assassinado Allen e fugido da casa levando uma carteira e uma das armas da coleção que ele havia mostrado a ela. Não consideraram seu histórico [VIDEO]no julgamento, e hoje com 29 anos, após 13 anos na prisão, seu caso viralizou e celebridades estão lutando por sua liberdade. Na época foi julgada como adulta, mesmo tendo apenas 16 anos.

A lei penal do Tennessee foi mudada após sete anos do caso dela, o Estado decidiu então eliminar a condenação dos menores de idade por prostituição.

Dentre as celebridades que estão tentando ajudar, Kim Kardashian se destacou, por acionar os próprios advogados, a fim de ajudar na libertação da jovem. Estão todos muito indignados com o sistema. Ela diz que o sistema fracassou, que é realmente de partir o coração ver uma pessoa tão jovem sendo traficada, e quando tenta se proteger, é presa pelo resto da vida.

Rihanna também se pronunciou, disse ter algo extremamente errado com o sistema, que acabam permitindo que as vítimas tenham a vida jogada fora. E disse também que espera que os envolvidos no caso não tenham filhos, pois poderia ser a filha deles sendo punida por algo assim, tão terrível.

Brown teve uma vida bem triste e uma infância difícil, sua mãe era alcoólica, e ela passou parte de sua vida em serviços sociais. Quando chegou na adolescência, namorou um homem cujo apelido é "Kutthroat" que a forçava a se drogar e a se prostituir, e ainda ficava com o que ela ganhava.

Ela estava nas ruas por causa desse namorado, que era violento e abusava [VIDEO] dela verbalmente. Ele estava mandando ela ganhar algum dinheiro, e ameaçando-a, e então Allen foi seu próximo cliente. Ela jantou com ele, e depois foram para o quarto. Ela então conta que ele a agarrou entre as pernas e foi muito agressivo, pensou até que iria apanhar ou algo do tipo. Conta também que quando estava com ele na cama, ao se virar, ela se desesperou por pensar que ele iria buscar uma arma, e atirou contra ele com uma arma que havia ganhado de seu namorado. Ela alegou ter sido legítima defesa, mas mesmo assim, os procuradores do caso alegaram que ela matou somente para roubar e fugir com as armas.

Com o caso se tornando viral, ativistas esperam que a situação dela possa ser revisada. E vocês, o que pensam desse caso? Deixem seus comentários abaixo.