Quando era criança, muita gente – e seria até seguro afirmar que praticamente todo mundo – já leu, assistiu ou ouviu o clássico conto de fadas sobre "A Bela Adormecida", que relata a história de uma jovem princesa que é enfeitiçada por uma bruxa e cai em um sono profundo, só podendo ser acordada pelo beijo de um príncipe que demonstre amor verdadeiro pela protagonista.

A narrativa é uma das mais conhecidas de toda a humanidade, e vem sendo relembrada geração após geração. Agora, imagine que uma mãe do Reino Unido exigiu que o conto seja banido da escola de seu filho de seis anos de idade porque, segundo ela, a história transmite uma "mensagem sexual inapropriada" para as crianças muito novas.

Publicidade

Por mais estranho que possa parecer, e de acordo com o site Mail Online, foi exatamente isso o que reivindicou Sarah Hall (40), que reside em Northumberland Park – área situada na cidade de North Shields, no nordeste da Inglaterra.

E qual seria o motivo para tal demanda? Do ponto de vista da mulher, a fábula deve ser excluída do currículo infantil porque a princesa não dá o consentimento para ser beijada. Sim, é isso mesmo: para a inglesa, o conto pode ser considerado "irresponsável" por estar supostamente ensinando as crianças que é aceitável beijar mulheres enquanto elas estão dormindo.

Usando a história para ensinar sobre consentimento

Conforme relatou o Mail Online, Hall escreveu uma reclamação a respeito do assunto no caderno de recados que o filho leva para a escola e contatou a instituição de ensino perguntando se a história poderia ser retirada de circulação das aulas ministradas para as crianças mais jovens.

Argumentando sobre a sua petição, a mulher disse que o filho "absorve tudo o que vê", e quando o menino se depara com um livro mostrando o desenho de um homem beijando uma jovem adormecida, torna-se difícil transformar a cena em "uma conversa construtiva".

Publicidade

Ainda nesta linha de raciocínio, a mãe inglesa alega que não seria certo banir totalmente o conto de fadas, pois ele poderia ser usado como um recurso a ser empregado para dialogar com crianças mais velhas em torno da temática envolvendo o "consentimento" do beijo, e como a princesa "poderia se sentir" a respeito do ato.

No último domingo (19), Hall tirou uma foto dos desenhos que ilustram o exemplar que o filho possui de "A Bela Adormecida" e publicou a imagem em sua página do Twitter, onde escreveu que enquanto ainda houver este tipo de história nas escolas, as "atitudes arraigadas em relação ao comportamento sexual nunca serão mudadas".

Usuários da rede de microblog reagiram com forte criticismo, classificando a conduta da mulher como "patética", "ridícula" e "imbecil". Confira: