Um caso médico raríssimo provocou confusão e uma verdadeira reviravolta, recentemente, nos Estados Unidos. Uma mulher, que já tinha engravidado, ficou grávida pela segunda vez durante a mesma gestação, de acordo com informações da HypeScience.

Detalhe: o material genético de dois homens estava envolvido na gestação simultânea. Um deles era o namorado dela. Quando os bebês nasceram, não deu mais para ignorar a realidade: uma criança tinha feições típicas de um americano e a outra, de um chinês.

Teria sido traição?

O fato impressionante aconteceu na Califórnia (EUA). Jessica Allen já era mãe de dois meninos quando tudo aconteceu.

E a mulher tinha um companheiro: Wardell Jasper.

Ambos queriam comprar uma casa nova para a família. A chance de ganhar 30 mil dólares – e concretizar o sonho - logo apareceu.

Uma proposta...

A proposta veio de um casal chinês. Em troca do dinheiro desejado, os dois casais fecharam um acordo: Jessica, que adorava a ideia de ajudar outra mulher a também ser mãe, aceitou receber tratamento de fertilização in vitro.

Assim, um embrião do casal de chineses foi implantado no útero da americana; com sucesso. Ela serviu de ‘barriga de aluguel’ ou ‘Gravidez de substituição’, nome politicamente correto.

Impressionante

Tudo correu de acordo com o esperado até a sexta semana de gravidez de Jessica. Então, os médicos descobriram, durante exames de rotina, que ela tinha na barriga dois fetos; e não um.

Logo, todos quiseram acreditar que a mulher carregava no ventre gêmeos idênticos, ou seja, resultado da separação do embrião do casal chinês. Afinal, tal divisão pode ocorrer, apesar de as chances serem remotas.

Ninguém imaginava

O que ninguém levou em conta foi a possibilidade da chamada superfetação.

O fenômeno - mais comum em espécies animais - é muito raro em humanos, ainda mais envolvendo diferentes pares de pais genéticos.

Até hoje, a literatura médica relata cerca de 10 casos apenas. Nele, a mulher grávida continua a ovular. Nesse estado, ela permanece perfeitamente capaz de gerar um segundo filho, simultaneamente à gravidez inicial.

Intrigante

Jessica Allen e o companheiro Wardell Jasper tiveram a surpresa após a cesariana. Eles acabaram percebendo que havia algo errado.

Afinal, os bebês, um bem mais claro que o outro, não tinham nada de ‘gêmeos idênticos’, descreveu Jessica ao portal ABC News.

Obedecendo o acordo estabelecido entre os dois casais, as duas crianças acabaram sendo levadas pelo casal chinês. Porém, a diferença na aparência dos bebês continuou intrigando Jessica; e Wardell também. Então, testes de DNA foram realizados, e os exames confirmaram que apenas um dos bebês era dos chineses.

Quem era o ‘segundo’ pai, afinal?

O exame de DNA provou também que o outro bebê tinha os genes de Jessica com Wardell, portanto era filho deles. Ela havia mesmo engravidado durante a primeira gravidez, e do próprio companheiro.

Somente três meses após o parto, enfrentando uma batalha judicial e pagando taxas à agência que promoveu a ‘barriga de aluguel’, Jessica e Wardell puderam, enfim, ganhar o direito de ter de volta o filho Malachi que, em breve, já completará um aninho perto dos pais genéticos.

Siga a página Maternidade
Seguir
Siga a página Mundo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!