Uma mulher de 53 anos foi presa pela polícia japonesa na manhã esta última terça-feira (21), em Osaka. Para a surpresa da polícia, a mulher se apresentou voluntariamente na delegacia, onde, ao chegar, pediu para ser presa, pois teria cometido um crime terrível [VIDEO].

Ela confessou que sepultou quatro de seus seis filhos. Em depoimento, ela disse que os colocou em baldes de cimento. Todos eram recém-nascidos e foram enterrados no mesmo dia que ela deu à luz. O curioso é que ela só decidiu confessar os atos, 20 anos depois de consumados, o que acabou chamando a atenção dos policiais. A notícia deixou milhares de pessoas indignadas e ganhou grandes proporções nas redes sociais.

Ainda em seu depoimento, a mulher disse que teria dado à luz entre o ano de 1992 e 1997. Ela os enterrou no quintal da sua própria residência. A informação foi repassada às mídias locais, de modo que a mulher acabou se tornando o novo assunto envolvendo barbaridades.

De acordo com informações do jornal "Asahi Shimbun", após a confissão, a polícia foi até a casa da mulher e ao chegar no local, encontrou quatro cubos de cimento. Os cubos foram encaminhados para passar em um scanner, que revelou que em todos havia ossos de bebês escondidos.

Questionada do porquê de ter cometido tal atitude, a japonesa afirmou que pensava que sozinha não iria conseguir criá-los. Ela ainda disse que, na época do ocorrido, não havia sequer uma pessoa com quem ela pudesse contar, ou até mesmo desabafar sobre o que estava passando, às que eram mais próximas, ela conta que não tinha coragem de expor suas atitudes.

Diante do caso, a polícia agora irá trabalhar para descobrir se a mulher matou os bebês e os enterrou ou se eles já nasceram mortos. A mulher não soube explicar o porquê de ter tomado a atitude de procurar a polícia tanto tempo depois do ocorrido [VIDEO].

Outro caso bárbaro chocou o Japão

Outro fato ocorrido a três semana atrás, levou grande pavor a população japonesa. A polícia acabou descobrindo nove corpos humanos esquartejados dentro de um apartamento, localizado no subúrbio de Tóquio. Momentos após a descoberta dos corpos, a polícia chegou até o criminoso, identificado por Takahiro Shiraishi, de 27 anos.

Takahiro foi interrogado e decidiu confessar a autoria dos crimes. Ele matou as nove pessoas, a maioria mulheres, com idade entre 15 e 26 anos. Em um depoimento assustador, ele contou que após planejar o crime. Decidiu matar as vítimas decepadas e logo em seguida esquartejou uma a uma.