Na sexta-feira (10), moradores hindus da aldeia Thakurbari, na cidade de Upazila, em #Bangladesh (Ásia), foram brutalmente violentados por uma multidão de 20 mil seguidores do Islã, os chamados muçulmanos. De acordo com o Daily Mail, a violência [VIDEO] teve início após um aldeão ofender o profeta Maomé em uma rede social.

O ataque resultou em uma pessoa morta [VIDEO] e diversos feridos - incluindo cinco gravemente machucados. Além disso, casas foram queimadas e saqueadas pelos furiosos seguidores do profeta.

Policiais foram ao local para impedir um massacre ainda maior.Ao chegarem na aldeia, 30 casas já haviam sido incendiadas enquanto outras foram depredadas.

Segundo o jornal Dhaka Tribune, autoridades tiveram de usar balas de borrachas e bombas de gás lacrimogênio para dispensar os coléricos seguidores de Maomé, que entraram em confronto com os agentes da lei. Os envolvidos moram em sete vilarejos próximos à aldeia.

Apesar do tumulto ser contido, a imprensa destaca tensões latentes na região. Seis indivíduos foram encaminhados para atendimento hospitalar decorrente de lesões de bala. A única vítima fatal foi o jovem chamado Hamidul Islam (idade não revelada).

Indignados com a reação policial, os agressores protestaram contra o ataque. Eles bloquearam uma movimentada rodovia (Rangpur-Dinajpur) durante 4 horas.

No momento, o judiciário de Bangladesh investiga o incidente. As famílias afetadas foram atendidas pelas autoridades. Elas receberam alimentos e materiais de necessidades básicas.

Quem foi Maomé?

Nomeado Abul Alcacim Mohammed ibne Abdalá ibne Abdal Mutalibe ibne Haxim, o homem mais tarde conhecido apenas como Maomé, não é considerado um ser divino pelos muçulmanos. Porém, é idolatrado como o mais perfeito ser humano.

Maomé, que depois dos 40 anos se tornou líder religioso, militar e político, nasceu em Meca – cidade sagrada para os praticantes. Enquanto era um simples desconhecido, viajava a vários países a trabalho. Ele era mercador.

Contudo, sempre teve o hábito de se isolar para orar e meditar nas montanhas perto da cidade natal. Segundo a lenda, por volta de 610 d.C, aos 40 anos, enquanto meditava numa caverna, recebeu a visita do anjo Gabriel, que lhe orientou a recitar os versos enviados por Deus.

Depois, o próprio anjo revelou a Maomé que o Todo Poderoso o escolhera para ser o último profeta da humanidade. Ele, como não era bobo nem nada, seguiu a mensagem à risca. Após sua morte, os versos foram integrados ao Alcorão.

Vale ressaltar que o profeta não rejeitava o Judaísmo e o cristianismo. Seu objetivo era restaurar os ensinamentos originais destas religiões, que, na concepção dele, tinham sido corrompidos. #Crimes #Curiosidades