Impulsionado pelos delírios místicos de Amber James, 47 anos, o crime macabro registrado na cidade de Kitsap County, no estado de Washington (Estados Unidos [VIDEO]), na última terça-feira (31), em pleno Dia das Bruxas (Halloween), gera comoção na sociedade norte-americana e intriga as autoridades.

Até o momento, a polícia não entende o motivo que a levou a matar [VIDEO] o filho Ryan Rosales, 9 anos. Porém, ela confidenciou que enquanto estrangulava a criança com as próprias mãos, recitava orações para “salvá-lo”. Entretanto, Amber não consegue explicar de quem ela o estava ‘salvando’.

Ainda que a justificativa do homicídio esteja confusa, dias antes do crime, James ligou para a polícia mostrando indícios de transtornos mentais.Ao ser atendida, relatou que carros e aviões a estavam perseguindo.

De acordo com as emissoras KCPQ e Q13 FOX, e com o jornal New York Post, pouco tempo depois autoridades receberam ligação da mesma família, no dia de Halloween. Contudo, não era a perturbada mulher que estava na linha, mas o pai da criança.

O homem, cujo nome permanece anônimo, disse ter encontrado Ryan inconsciente. Ainda acrescentou sentir forte cheiro de gás vindo da cozinha, enquanto estava no banho.

Ao checar o ambiente, por volta das 6 horas da manhã, percebeu todas as bocas do fogão ligadas. Ao confrontar a esposa Amber sobre a estranha situação, ela negou ter algo a ver com aquilo.

Contudo, ele constatou arranhões no pescoço da mulher.

Desconfiado, foi ao quarto do filho, onde notou que ele estava com os lábios azuis e o corpo gelado, já sem vida. Desesperado, chamou a polícia e começou a reanimação cardiopulmonar (RCP), sem êxito. Ryan estava morto, nem mesmo os paramédicos conseguiram reanimá-lo.

Frases na parede, água benta e vídeos de conspiração

No interior da residência, investigadores observaram estranhas fases na parede. Escritos desconexos do tipo “Colheita", "Spaywar", "A ganância mata", "comércio sexual", "Deus está chegando", "Sem pedo" e "Michael = Diabo" estampavam o local.

Conforme o Xerife Scott Wilson, James argumentou que vídeos de conspiração no Youtube relacionados à política e aos chemtrails impulsionaram sua paranoia. Começou a pensar que estava sendo seguida.

Durante o interrogatório, detetives identificaram itens curiosos em sua bolsa.Dentre eles, dentes de alho, dois isqueiros e um pequeno frasco de água benta.

Encaminhada ao hospital, a norte-americana descreveu o filho como “o melhor garoto do mundo”. Todavia, assumiu tê-lo matado com objetivo de salvá-lo das pessoas que ela achava estar atrás deles.

A mulher de 47 anos está presa. Acusada de assassinato em segundo grau, terá de pagar 1 milhão de dólares para responder em liberdade. Após a primeira audiência na quarta-feira (1), ela retorna ao tribunal nesta sexta (3).