Um anão pedófilo que incitou duas adolescentes para realizarem atos íntimos através da internet não vai ficar na cadeia. Bryan Anthony Bowen, de Welshpool, Powys, no País de Gales, contatou as adolescentes, com 13 e 15 anos, nas páginas do Facebook, onde pediu por esses atos e ainda enviou fotos despido para elas.

Em uma mensagem que ele enviou para a garota de 15 anos, Bowen, de 26 anos, disse: "Eu vou estar com você, vai ser seu presente de aniversário". Porém, no tribunal inglês, o homem escapou de prisão, porque a Justiça considerou que ele iria passar por um "tempo muito difícil" na cadeia por ser anão. [VIDEO]

O homem foi, naturalmente condenado, mas a diferença esteve na forma como sua pena será cumprida.

Assim, o juiz Rhys Rowland concedeu a ele uma pena de prisão de 48 semanas, mas que ficará suspensa por dois anos. Durante sua sentença, o juiz disse que Bowen era demasiado "pequeno" em sua estatura e que emocionalmente ele não estaria adequado em uma cadeia, porque iria passar um "tempo muito difícil".

Por isso, esse homem escapou da cadeia por ser anão, apesar de ser um pedófilo convicto. Ele vai ficar em liberdade, ficando protegido por causa de sua baixa estatura, que o deixaria em uma situação complicada na cadeia. Ora, essa decisão não está caindo bem junto da acusação do caso, que não entende como o juiz pode ter decidido dessa forma.

A advogada da acusação, Anna Price, disse no tribunal que a adolescente, de 15 anos, tentou bloquear Bowen depois que ele lhe enviou uma mensagem dizendo que queria se encontrar com ela para uma relação mais íntima.

Foi só depois de isso que ele enviou a referida mensagem obscena para a menina, se oferecendo como presente de aniversário para a vítima.

A polícia também encontrou uma outra mensagem no computador do acusado, que ele havia enviado para a menina, de 13 anos de idade, a quem ele elogiava seu corpo e perguntava ainda se ela tinha namorado. Quando o anão Bowen foi preso, ele se justificou dizendo que achava que as meninas tinham mais de 16 anos.

Porém, foi já mais tarde que ele admitiu as duas acusações de incitamento, que ocorreram entre julho e outubro de 2015. Uma outra acusação, por assédio, não foi considerada. Seu advogado de defesa, Dafydd Roberts, apelou ao juiz para não prender Bowen, dizendo que o jovem tem dificuldades de aprendizagem.

Bowen recebeu ainda uma ordem de reabilitação, que inclui um toque de recolher de três meses, em que tem que ficar em casa entre as 9 horas da noite e as 7 horas da manhã. Ele também recebeu uma ordem de prevenção, por danos íntimos, de 10 anos e seu nome ficará registro de abusadores.