Uma professora [VIDEO] colombiana de 40 anos, que se identificou como Yokasta M. , foi denunciada por forçar seus estudantes de 17 anos a dormirem com ela para que eles não fossem reprovados em suas provas. O fato causou um grande impacto nas redes sociais daquele país e principalmente no Facebook onde foi inicialmente divulgado.

De acordo com informações do canal 4 da Nicarágua, a professora, que mora em Medellín, seduziu menores, enviando-lhes fotos provocativas através das redes sociais e depois convidou-os para o apartamento dela. Quando os adolescentes chegavam ao encontro, Yokasta obrigava-os a manter relações com ela.

O fato foi descoberto por um dos pais, que ao revisar o celular de seu filho viu as fotos inapropriadas.

Os estudantes [VIDEO], na sua maioria menores de 15 a 16 anos, cansados da situação que viviam dia a dia, decidiram mostrar quem realmente era a professora Yokasta, nas redes sociais. Depois que o caso veio à tona, muitos de seus alunos compartilharam fotos que teoricamente receberam da professora. "Esta é a professora Yokasta, aquela que nos diz que vai nos reprovar se não mantermos relações com ela", escreveram na descrição do seu Facebook.

Yocasta escolhia suas vítimas entre seus alunos, ela pedia seu número do celular caso eles tivessem dúvidas no momento e tentaria ajudar com a matéria, mas ao invés de ensinar os alunos, ela lhes enviava fotos sugestivas. Da mesma forma, a professora convidava seus alunos para o apartamento para "explicar-lhes" mais detalhadamente sobre os tópicos, e se eles recusassem, ela os reprovaria.

No entanto, a história não duraria muito, já que tudo foi descoberto por um homem de família, que ao verificar o telefone de seu filho, descobriu fotos intimas da professora e optou por denunciá-la. Deve-se dizer que a educadora era casada e tudo isso foi feito escondido do marido, que ao saber de toda a história foi embora de casa. A professora agora enfrenta um processo criminal.

O canal nicaraguense reservou o nome da instituição em que Yokasta trabalhou, bem como a sanção escolar que lhe foi imposta e a identidade dos alunos seduzidos. Os eventos aconteceram entre janeiro e abril de 2016, de acordo com um pai que denunciou a professora mencionada e, após um processo legal, a professora enfrentará 40 anos de prisão além de um divórcio, pois seu marido disse que não sabia de nada e só descobriu a traição depois das denúncias.

A professora devia ser exemplo para que seus alunos adolescentes se espelhassem nela, mas ao contrário disso ela os manipulou e abusou de todos. O tamanho da pena imposta pela a Justiça foi merecida? Comente! seu comentário é sempre importante.