Laetitia Ky é uma jovem africana de 21 anos de idade, que é uma designer de moda na Costa do Marfim. Porém, Ky é mais conhecida por ter conquistado admiradores em todo o mundo por sua habilidade artística de criar penteados esculturais com variadas temáticas e, na atual conjuntura, a jovem artista sentiu-se compelida a aderir ao movimento mundial contra o assédio sexual com a hashtag #MeToo, ou seja, #EuTambém, em português.

O movimento #MeToo contra o assédio sexual iniciou-se em meados de outubro deste ano [VIDEO], logo após o jornal The New York Times ter revelado em uma publicação que o produtor cinematográfico estadunidense Harvey Weistein havia abafado ao longo dos últimos 30 anos diversas acusações de assédio sexual.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Famosos

No entanto, logo após a referida reportagem, inúmeras atrizes e assistentes técnicas o denunciaram por motivos de estupro, sexo oral forçado e assédio moral.

A lista de vítimas de um dos homens mais poderosos de Hollywood inclui celebridades como Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Ashley Judd, Cara Delevingne, Léa Seydoux, Rose McGowan, Lysette Anthony, Romola Garai e Lena Headey.

Milhares de mulheres no mundo todo, celebridades e anônimas, se utilizaram da #MeToo, partilhando suas histórias num misto de revolta e solidariedade mútua.

Laetitia Ky inovou e acrescentou ao protesto a sua arte [VIDEO], esculpindo em seu próprio cabelo um cenário onde um homem aborda uma mulher levantando sua saia. A artista disse à agência de notícias Reuters: “Tal como toda a gente, observei a onda de mulheres que começaram a falar e isso tocou-me profundamente. Espero que as mulheres em todo o mundo despertem e revoltem-se.”

A publicação da fotografia do penteado foi em seu Facebook e em seu Instagram, onde a jovem conta a história de uma amiga que sofreu com assédio sexual e convida suas seguidoras a partilharem também suas histórias. Ky já vem expressando suas opiniões desde o início de sua produção artística com Cabelos.

Os melhores vídeos do dia

Em sua opinião, o cabelo é uma das principais formas de resgatar a importância da beleza africana, que sempre foi subvalorizada no mundo da moda e da beleza. Na África, as mulheres não costumam realizar denúncias contra crimes sexuais, pois correm o risco de não conseguirem se casar.

Ky acrescenta: “A nossa ‘bela’ sociedade tem a tendência de culpar a vítima.” E acrescenta: “Meninas, nada justifica a violação, a agressão ou o assédio! Vocês não estão sozinhas.”