2

O presidente dos Estados Unidos vem causando polêmica ao redor do mundo por ter uma visão diferente de outros políticos. Donald Trump quer revolucionar o mundo, e isso está deixando alguns líderes mundiais de “cabelo em pé”, o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, parece não gostar muito da idéia. Atualmente os EUA e a Coreia do Norte enfrentam um possível conflito nuclear, e isso já está chegando a outros países como a China, Rússia e principalmente a Coreia do Sul.

Recentemente Trump reconheceu Jerusalém como capital Israel e pediu ao departamento de Estado para que iniciasse a transferência da embaixada americana para lá que atualmente encontra-se em Tel Avi. Essa decisão cumpriu a lei que prevê Jerusalém como capital de Israel acolhida pelo congresso americano em 1995, essa decisão já vinha sendo adiada há duas décadas. “Seria loucura assumir que repetir a mesma fórmula produziria um resultado diferente ou melhor” disse o presidente.

Esse reconhecimento gerou revolta em alguns países como França, Turquia, Jordânia e Egito.

Mas desta vez o assunto é um pouco diferente. Na terça-feira dia 11 de dezembro o presidente dos Estados Unidos ordenou a NASA [VIDEO] que enviasse astronauta novamente até a lua, para construir uma base e para uma futura viagem até marte.

“Desta vez, não vamos apenas plantar nossa bandeira e deixar a nossa pegada. Vamos estabelecer uma base para uma eventual missão para Marte e talvez um dia para muitos mundos além”. Afirmou Trump em discurso quando assinou a nova diretriz de política espacial na Casa Branca.

O último relato de que um astronauta chegou a lua foi entre os anos 1960 e 1970 durante as missões Apolo. As novas missões têm como objetivo a exploração e uso a longo prazo da superfície. Segundo um comunicado divulgado pela Casa Branca os EUA trabalharão em conjunto com outras nações e indústrias privadas para o retorno dos astronautas até a lua, desenvolvendo tecnologia para a exploração de Marte e outros destinos do sistema solar.

Ao lado de Pence (vice-presidente dos EUA) e duas astronautas Trump afirma que essa diretiva irá orientar o programa espacial de exploração e descoberta humana e será um enorme avanço desde a última missão.

Essa missão será uma das maiores e mais aguardada pelo mundo todo. A última missão no dia 20 de julho de 1969, Neil Armstrong, um piloto de testes de aviões e seu companheiro Edwin Aldrin, piloto de jatos da força aérea dos EUA, pisaram na lua pela primeira vez, a viagem foi feita na missão Apolo 11.

“Este é um pequeno passo para o homem, um gigantesco salto para a humanidade” disse Armstrong. Essa frase ficou marcada como símbolo da conquista do Cosmo.