Um escândalo envolvendo a Igreja Universal do Reino de Deus promete acabar com a reputação de seus líderes em todo o mundo.

Durante sete meses de investigações - e mais de 10 mil documentos acessados - a emissora portuguesa TVI descobriu um esquema de tráfico internacional de crianças fundado, e operado, por importantes membros da IURD, todos diretamente ligados ao mentor da entidade, Edir Macedo.

O trabalho investigativo resultou no documentário "O Segredo dos Deus" e começou a ser exibido nesta segunda-feira (11) e terminará dia 22.

Dividida em 10 episódios, a série relata que, nos anos 90, a igreja de Edir Macedo inaugurou um lar para crianças de famílias carentes em Lisboa, Portugal, sem autorização ou fiscalização das autoridades lusitanas, ou seja, ilegalmente.

Dezenas de mães contaram à reportagem que estão separadas de seus filhos há mais de 20 anos, depois que eles acabaram sendo adotados, sem o consentimento delas, por famílias de outros países.

Com o nome de "Lar Universal", a casa em que eram recebidas as crianças não emitia documentos para os tribunais portugueses concederem a tutela dos menores à instituição.

Segundo a reportagem investigativa, logo após serem acolhidas, as crianças seguiam para adoção ilegal por membros da IURD, especialmente no Brasil e EUA.

Sem notícias de seus filhos, as mães buscaram ajuda da polícia e do governo português, na época, mas nada foi feito para que o esquema ilegal de adoção fosse desvendado e seus operadores, denunciados e presos.

A jornalista Alexandra Borges fez parte da produção do documentário, juntamente com Judite França, e relatou que, na realidade, não houve adoção mas, sim, Crimes com os roubos de dezenas de crianças. Segundo Alexandra, todas as denúncias estão fundamentadas com documentos originais emitidos na época em que as famílias deixaram seus filhos sob os cuidados do Lar Universal.

Netos de Edir Macedo, vítimas do esquema

A situação do fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo, complica-se ainda mais pois as investigações da TVI acabaram por tomar conhecimento de que seus netos foram adotados ilegalmente.

Também há a denúncia do roubo de uma criança recém-nascida, por parte de um alto membro da IURD, que acabou sendo registrada, com o uso de documentos falsos, como sendo seu filho biológico.

Campanha difamatória e mentirosa

Mesmo diante de provas e de mães que deram depoimentos alegando que tiveram seus filhos adotados ilegalmente e sem seus consentimentos por famílias estrangeiras, a Igreja Universal do Reino de Deus publicou nesta segunda-feira (11), no Brasil, uma nota em que afirma que o documentário é mentiroso e tem o objetivo de difamar a entidade.

Segundo a nota, tudo foi forjado por um ex-bispo da IURD Alfredo Paulo, expulso da organização sob a acusação de conduta incompatível com suas funções.

No mesmo comunicado a igreja diz que todos os seus membros, citados nas reportagens, irão mover ações judiciais contra a emissora.

Em seu canal oficial no YouTube, a IURD publicou um vídeo em que os netos de Edir Macedo, Vera de Andrade e Louis Carlos de Andrade, adotados no Lar Universal, afirmam que são improcedentes as acusações contra a entidade e seu avô.

Louis disse que ele e sua irmã foram adotados legalmente e viveram com uma família americana até completarem 20 anos.

O Ministério Público português abriu um inquérito para apurar as denúncias obtidas pela TVI e remeteu as apurações ao Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa (DIAP).

Os episódios podem ser assistidos na página da TVI na internet.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo