Uma jovem viúva de 26 anos foi deixada em lágrimas, quando uma Escola se recusou a deixá-la assistir a uma peça de sua filhinha. A mulher não pode entrar na sala onde passava a peça de Natal, porque ela estava carregando seu bebê no colo. A mulher ficou indignada, quando foi informada pela professora falando que ela não poderia ver sua filha, Bella, estrelando como um burro na performance. O caso aconteceu [VIDEO] na escolinha de King's Norton em Birmingham, na Inglaterra e deixou Gemma O'Reilly completamente arrasada.

Gemma perdeu seu marido Durrell Odusina, de 23 anos, em 2014, devido à insuficiência cardíaca. Nesse momento, Bella tinha somente dois anos [VIDEO] e Gemma ficou sozinha e destroçada.

Bella ficou, dessa forma, muito mais agarrada a sua mãe, uma vez que a menina não tinha mais ninguém. Também por isso Bella ficou ainda mais triste quando percebeu que sua mãe não iria assistir a sua peça.

A mãe contou que a menina começou logo chorando e que ele foi pedir explicações para os diretores da escola. A explicação foi que não era permitida a presença de crianças na peça. Aí, também Gemma começou chorando. "Nunca perdi nada dos meus filhos. Eu sou seu único parente, já que seu pai não está mais. Procuro dar o meu melhor para chegar a tudo. Esta é a primeira coisa que perdi e por isso eu chorei", contou a mãe, desolada com a informação recebida na escola.

Gemma chegou à escola para assistir à peça de Natal às 9 da manhã, e levava seu bebê Preston, de 10 meses, em seus braços. Ela contou que sua babá teve um impedimento de última hora e pediu dispensa.

Por isso, Gemma não tinha ninguém com quem deixar seu bebê e teve que levá-lo para a escolinha de Bella, acreditando que não teria qualquer problema. Porém, ao entrar no salão da escola, uma professora a deteve e disse que ela não teria permissão para assistir à peça com o bebê.

"A professora na porta me disse que as crianças não eram permitidas. Eu implorei com ela e expliquei que minha babá tinha cancelado comigo. Pedi-lhe que fizesse uma exceção, mas ela colocou os braços na porta e disse: 'Sem filhos, não estou fazendo exceções'", contou Gemma, ainda muito indignada com o sucedido, especialmente em semana de Natal.

Quando ela pediu uma explicação sobre por que as crianças não podiam assistir a peça, eles simplesmente disseram que era política da escola. Gemma deu a notícia para Bella, quando ela estava se trocando, e a menina logo irrompeu chorando. "Ela não conseguiu parar de chorar. Ela estava tão entusiasmada comigo ao ver a peça. Passou horas a praticar em casa. Eu simplesmente não posso acreditar que uma escola primária se pudesse comportar assim no Natal", contou Gemma.