3

Segundo informações disponibilizadas pelo site Mirror, um marido ciumento da Rússia [VIDEO] atacou a própria esposa em uma tentativa infrutífera de obter uma suposta "confissão" a respeito de um alegado caso extraconjugal, e como forma de obrigar a mulher a fornecer o relato, o homem amputou ambas as mãos dela.

O incidente ocorreu na última segunda-feira (11) nas proximidades da aldeia de Panikovo, situada na divisão federal russa conhecida como Oblast de Moscou – onde se encontra a cidade que também se chama Moscou, que é a capital do país –, envolvendo os cônjuges Dmitry Grachyov, de 26 anos, e Margarita (cuja idade não foi revelada), casados há cinco anos.

De acordo com relatos da imprensa moscovita, Dmitry levou a mãe de seus filhos (dois meninos três e quatro anos) até uma floresta local, e usou um machado para estraçalhar os dedos dela enquanto tentava conseguir a revelação imaginária de que a companheira estava traindo-o. Como não obteve uma resposta afirmativa, o homem valeu-se do instrumento de corte e acabou decepando as mãos de Margarita.

Estranhamente, depois do ataque o próprio Dmitry levou a mulher para um hospital, e se entregou à polícia. O agressor se encontra sob custódia, e as investigações sobre o caso continuam em andamento.

Tentativa de reimplantação dos membros

Margarita Grachyov foi levada às pressas para uma complexa cirurgia de reimplantação, que durou ao todo nove horas seguidas. Os médicos obtiveram sucesso com o membro esquerdo, mas mão a direita, assim como o braço daquele mesmo lado, estavam tão danificados que não possível refazer as ligações dos tecidos danificados.

Alexander Myasnikov, médico-chefe do assim chamado Hospital N°7, situado na cidade de Serpukhov, afirmou que ficou "imensamente orgulhoso" do resultado conseguido pela equipe de cirurgiões, mesmo que uma das mãos tenha sido perdida. Ele disse que, de início, "parecia impossível" costurar tudo o que estava destruído de volta em seu devido lugar, e classificou o procedimento como "um trabalho incrível".

A respeito dos ferimentos que Margarita apresentava , Myasnikov revelou que "simplesmente não podia mostrar as imagens originais". Mesmo sendo uma pessoa que lida com cirurgias, o médico contou que precisava se "preparar" antes de poder olhar para o que chamou de "uma bagunça sangrenta".

Comportamento violento

Antes de amputar as mãos da esposa, Dmitry Grachyov havia exigido que a companheira se submetesse a um teste no qual seria usado um detector de mentiras (aparelho conhecido como polígrafo) – algo que Margarita concordou, mas mesmo assim o homem a atacou.

A mulher já havia acionado a polícia em função do comportamento agressivo do marido, mas segundo um relatório, as autoridades apenas "falaram com ele" na ocasião.

Entretanto, de acordo com o Mirror, um amigo da família também chamado Dmitry afirmou que certa vez ouviu o agressor dizer à sua esposa as seguintes palavras: "Eu vou matar você. Se necessário, irei para a cadeia".