Novos detalhes chocantes surgiram sobre um ataque cruel que resultou na morte de uma mulher, que foi brutalmente espancada pelo marido na Rússia. Estes novos detalhes deixaram os russos em estado de choque. Uma foto tirada por Maxim Gribanov, de 34 anos, mostra Anastasia Ovsiannikova, 28 anos, coberta de hematomas negros e azuis, após ser brutalmente espancada por ele durante cinco horas, o que a deixou com terríveis lesões na cabeça e em coma. [VIDEO]

Gribanov orgulhosamente vive postando as imagens de agressões aos amigos para mostrar que tinha o controle sobre sua esposa. Mas o que mais surpreendeu a Polícia foi que os amigos do acusado viram as fotos, mas não acionaram a polícia.

Anastasia era mãe de dois filhos, uma menina de 8 anos, fruto de relacionamento anterior e que morreu em um acidente, e um menino de 2 anos de idade. Por um tempo, ela sofreu abuso físico nas mãos de seu segundo marido, mas não tinha ninguém para lhe defender de Gribanov.

Ele a obrigou a abandonar o emprego e ameaçou seu pai e irmão se eles relatassem o abuso para a polícia. A vítima havia contado para seus familiares que queria se separar do acusado [VIDEO]. Foi quando ele ficou sabendo das intenções da esposa que a agrediu severamente. Após o ataque brutal, ela foi levada ao hospital, onde foi relatado que seus ferimentos eram tão graves que os médicos perfuraram sua cabeça para drenar três litros de sangue por causa da hemorragia no crânio causada pelas agressões do acusado. Após seis dias internada, a jovem não resistiu aos ferimentos e morreu.

Conforme relatos da imprensa local, os ataques contra Anastasia começaram em um café na frente de testemunhas, que não alertaram a polícia sobre o caso. Depois, Gribanov a arrastou pelas pernas ao longo do caminho até seu carro. No apartamento do casal, ele continuou a bater implacavelmente, apesar dos gritos de ajuda da mulher.

Os vizinhos chamaram a polícia e alertaram o pai da jovem, Sergei Yashukin, de 58 anos. Antes que o pai ou a polícia chegasse ao local informado, Gribanov tinha levada a vítima para dois novos locais diferentes. Em cada novo local, os ataques continuaram sempre na frente de testemunhas.

Uma fonte disse: "Eu sei com certeza que ele a estava arrastando pelos pés para jogá-la em um carro em uma garagem local. Ele a agrediu por 20 minutos dentro do carro, e ninguém disse nada nem tentou ajudar. Querido Deus, pessoas, vocês são piores que os animais [VIDEO]". A polícia é acusada de não rastrear o marido abusivo. Segundo relatos, a polícia estava encobrindo o crime.

"Abri a porta, olhei para dentro e quase desmaiei. Ela tinha um enorme hematoma nos olhos, tão grande, tudo era preto. Ela era toda negra", disse o pai da vítima. Gribanov foi preso e confessou ter causado ferimentos graves intencionalmente. Caso seja condenado, ele pode pegar até 15 anos de prisão.