A marinha britânica revelou nesta terça-feira, dia 26, ter rastreado um navio de guerra russo localizado no Mar do Norte, próximo à costa do Reino Unido. Segundo informações da BBC, a fragata russa Admiral Gorshkov, com capacidade para transportar um míssel guiado, foi descoberta nesta segunda-feira, 25, Dia de Natal, em áreas de “interesse nacional” para os britânicos. A descoberta foi feita através da fragata britânica HMS St Albans, que navega pela região.

O Mar do Norte é parte do oceano Atlântico e banha as costas do Reino Unido, Escócia, Noruega, Dinamarca, Alemanha, Bélgica e parte da França. Segundo a Marinha Real Britânica, a descoberta confirma o "aumento das unidades russas que transitam pelas águas do Reino Unido".

Secretário de Defesa do Reino Unido, Gavin Williamson foi taxativo ao falar sobre a descoberta do navio russo próximo à costa da Grã Bretanha: “Não hesitarei em defender nossas águas e não tolerarei nenhuma forma de agressão”, afirmou.

“O Reino Unido nunca será intimidado quando se trata de proteger nosso país, nosso povo e nossos interesses nacionais”, completou o secretário.

Segundo a imprensa russa, o Admiral Gorshkov ainda está passando por testes e não foi oficialmente integrado à frota da marinha da Rússia. Essa não é a primeira vez que um navio russo é rastreado na região do Mar do Norte. Segundo a imprensa britânica, os russos têm utilizado a área de águas internacionais para navegar até o Mar Mediterrâneo e a Síria.

As relações entre o Reino Unido e a Rússia estão estremecidas desde 2014, quando o país liderado pelo presidente Vladimir Putin anexou a região da Crimeia, na Ucrânia, ao seu território.

Ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson viajou à Rússia na semana passada. Em Moscou, Johnson afirmou que existem "evidências abundantes" de que os russos interferiram nas eleições locais de diversos países. A frase foi rebatida pelo Ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, que afirmou que não há nenhuma prova para as afirmações de Johnson.