O momento de uma cirurgia é considerado muito arriscado, tanto para os médicos quanto para os pacientes. São exaustivas horas em que o médico luta para manter vivo seu paciente, após uma cirurgia capaz de salvar vidas. A maioria delas dura muito tempo e sem um profissional responsável por tudo as coisas podem se complicar. Em alguns casos, até mais de um médico pode participar de algum tipo de cirurgia, quando um apoia o outro nas decisões tomadas diante do paciente que está sendo operado.

Em casos de parto, pode ser que mais de um médico esteja tomando conta de tudo e acabe participando do nascimento da criança, algo bastante comum em diversos lugares. Isso pode acontecer até mesmo com aquelas que fazem o acompanhamento da gestação com um médico, e outro acaba operando a gestante no dia, com a ajuda do médico que ela visitou durante a gravidez.

Obstetra e anestesista discutiam enquanto mãe esperava pela cesárea que salvaria seu filho

Além do médico responsável pela cirurgia da remoção do bebê, em casos de parto cesariano, outros profissionais são envolvidos no nascimento da criança, como o anestesista.

E foi justamente uma discussão entre um obstetra e um anestesista que resultou na morte de um bebê, que estava esperando para nascer. A mãe entrou em quadro de urgência na instituição e a cesárea deveria ser realizada às pressas, mas não foi isso que os profissionais fizeram momentos depois que a gestante foi anestesiada.

Médicos trabalhavam em um hospital da Índia e acabaram afastados após o caso do bebê

O caso aconteceu na Índia e a crianças acabou não sobrevivendo após o obstetra Ashok Nainwal e o anestesista Mathura Lal Tak passarem muito tempo discutindo, enquanto a mãe esperava pela cirurgia.

Os dois trabalhavam no hospital Umaid, que fica em Jodhpur. Informações divulgadas pelo jornal britânico Daily Mail atestam que a criança morreu asfixiada após não ser retirada a tempo da barriga de sua mãe.

Veja o vídeo.

Investigações devem concluir se criança morreu após discussão entre médicos que realizavam parto

Os médicos estão suspensos da instituição e uma investigação foi aberta para elucidar a causa da morte do bebê.

Um comitê deverá apurar o caso e, se for comprovado que a criança perdeu a vida por causa da discussão entre os médicos, os profissionais poderão responder pelo morte da criança, após a mãe ser levada às pressas para o hospital por apresentar uma gestação de risco.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo