Uma mulher, que foi severamente abusada e teve um galho de árvore introduzido em seu corpo, morreu após ficar dois anos internada. A vítima teve todos os órgãos internos dilacerados após o ataque [VIDEO] que sofreu de um estuprador em série. Os parentes da vítima expressaram indignação em um tribunal por reduzir a sentença de 23 anos do agressor, que foi identificado como Gizar Ziyangareev. O crime que causou choque na Rússia. Conforme relatos, inicialmente, o acusado usou uma faca para intimidar a vítima, identificada como Anna Barmina, de 33 anos.

Em seguida, levou a mulher até uma mata, onde abusou dela. Como se não bastasse a tamanha crueldade com a jovem, ele ainda a estuprou com um galho de árvore quebrado.

De acordo com os médicos que atenderam a Anna, todos os seus órgãos internos foram machados no ataque brutal, o que a levou a ter um ataque cardíaco e entrar em coma. Conforme relatos, a vítima levou quase um ano para recuperar a consciência. Porém, nunca mais falou depois do trauma que sofreu nas garras do agressor. [VIDEO]

Anna perdeu mais de 30 kg e nunca mais deixou a cama do hospital após o ataque. Segundo a Polícia, a jovem foi a quarta vítima do acusado, que foi preso uma semana depois ao ataque a Anna. O suspeito ainda roubou dinheiro, um laptop e um celular da mulher. A mãe da vítima, identificada como Natalia, chamou o agressor de ‘’monstro desumano’’ [VIDEO] e pediu pena de morte. O caso chocou até os policiais que atenderam a ocorrência, pois nunca tinham atendido um ataque tão brutal e cruel.

Mas, surpreendentemente, o tribunal localidade diminui a sentença do acusado em um mês.

Ziyangareev alegou que tinha três filhos dependentes e uma mãe idosa. "Eu simplesmente não consigo entender como o tribunal poderia dar um termo tão indulgente. Anna nunca vai se levantar, ela nunca vai falar. Ele vai sair da prisão um dia e continuar a estuprar”, disse a mãe de Anna, embora a sentença de 23 anos de prisão seja a mais longa por estupro já dada na Rússia.

Adel Galiev, primo de Anna, disse: "A família está indignada com a arrogância desta pessoa. Como ele se atreve, depois de tudo o que fez, pede algum tipo de mitigação de seu castigo ao cobrir-se com seus filhos e mãe, especialmente porque é um estuprador.”

Um investigador da polícia não identificado disse que o suspeito não se arrepende de nada que fez. Anna foi enterrada em um funeral familiar na cidade de Ufa, nessa quinta-feira (28). O que você tem a dizer sobre esse crime? Deixe seus pensamentos na seção de comentários logo abaixo.