Publicidade
Publicidade

Bethany Lynn Stephens saiu para passear com os dois pit bulls em uma região próxima da sua casa na cidade de Goochland, estado de Virgínia, Estados Unidos, quando eles atacaram a dona até a morte.

A polícia informou que a mulher de 22 anos sofreu horríveis lesões na garganta e na cabeça.

Como ocorreu o caso?

Na última quinta (14), Bethany Lynn Stephens foi caminhar com os seus dois pit bulls em uma região próxima da sua casa e não voltou mais. O seu pai, preocupado com o desaparecimento da filha, informou a polícia sobre o caso e foi em busca dela filha na região onde normalmente ela passeava com seus cachorros.

Publicidade

Chegando lá, encontrou os cães "guardando" o que inicialmente pensou ser a carcaça de algum animal, mas na verdade era o corpo ensaguentado da sua filha.

Os policiais chegaram no local e gastaram cerca de 60 a 90 minutos até conseguirem acalmar e capturar os pit bulls.

O chefe de polícia Agnew afirmou que o ataque foi iniciado pelos cachorros da vítima, pois foram encontradas lesões defensivas no braços e pernas da mulher, o que indica que ela foi atacada enquanto ainda estava viva.

Agnew também complementa que parece que ela foi derrubada pelos cachorros no chão, perdeu a consciência, e os mesmos então a atacaram até a morte.

Além disso, não havia marcas de estrangulamento e a vítima tinha lesões puntiformes no crânio, confirmando que isso não foi um homicídio.

Os animais foram descritos, segundo Agnew, como grandes, fortes e muito poderosos e que qualquer pessoa iria suspeitar que eles nasceram para lutar, só de vê-los.

Além disso, os investigadores também encontraram vários pedaços de roupas ensanguentadas por toda a área onde ocorreu o incidente.

Agnew também falou que em mais de 40 anos de trabalho, nunca viu nada parecido e que espera nunca ver algo do tipo novamente.

Publicidade

O que acontecerá agora?

A amiga de Stephens, Barbara Norris, não estava convencida pelo relato das autoridades de sua morte, dizendo que os cachorros, que Stephens criava desde que eram filhotes, nunca iriam atacá-la.

Ela sugeriu que alguma coisa deve ter acontecido com a vítima depois dela ter ido passear com os cães, e os mesmos foram forçados a ajudá-la.

Em resposta, Agnew falou que a evidência encontrada na cena, incluíndo as lesões defensivas, claramente mostram que a mulher foi morta por seus cachorros.

Apesar disso, ele mesmo ainda não sabe explicar o motivo pelo qual os cachorros atacaram até a morte a própria dona e a investigação continua em aberto.

Quanto aos pit bulls, os mesmos encontram-se no centro de controle animal de Goochland e a família da vítima pediu a eutanásia dos cachorros.