Quando Sophia Blake ficou grávida de Tiara, ela esperava uma menina que se parecesse um pouco mais com ela. Apesar de seu marido, Christopher, ser branco, ela esperava que sua filha fosse umas mistura dos dois. No entanto, assim que a menina nasceu [VIDEO], ela percebeu que não havia a mais pequena semelhança entre mãe e filha. Sophia ficou tão surpreendida que ela surpreendeu a todos e perguntou para a enfermeira se aquela era mesmo a sua filha. Afinal, Tiara acabava de nascer branquinha e de olho azul.

Um em um milhão

O caso é raro. Apenas um em um milhão dos bebês nascem brancos quando as mães são negras, daí a surpresa de Sophia.

Também Christopher ficou chocado. No entanto, no momento, eles ainda achavam que a menina poderia escurescer durante seu crescimento. Mas isso nunca aconteceu. Cabelo, pele e olhos se mantiveram sempre claros, e pai e mãe não duvidam de que Tiara continuou sempre linda, independentemente de ser branca ou negra.

Os médicos dizem que as chances de Tiara ser tão branca quanto seu pai era de um em um milhão. Porém, para Sophia, o único problema [VIDEO] tem mesmo a ver com as outras pessoas, que não entendem e fazem perguntas desagradáveis, porque não acreditam que elas têm alguma relação de Família, por serem tão diferentes. Para agravar mais as coisas, Sophia tem uma filha mais crescida. Donchae tem 17 anos e é filha de Sophia com um outro homem, também negro. Por isso, a menina é negra como sua mãe e quando estão as três juntas, ninguém acredita na relação familiar entre mãe e filhas.

Pessoas fazem perguntas e comentários

"Não posso caminhar com Tiara sem que alguém faça um comentário", revelou Sophia, diretora de marketing da Selly Oak, em Birmingham. "As pessoas simplesmente não acreditam que Tiara é minha filha, porque ela é muito diferente. Quando ela era muito pequena, eu não me incomodava tanto. Mas, à medida que Tiara cresceu, tornou-se mais um problema", contou esta mãe, que diz que nunca, como agora, ela entende como as pessoas distinguem o negro e o branco. Até para explicar para a menina começa a ser mais difícil. Até porque ela é ainda muito pequena e não entende o porquê das diferenças que as pessoas apontam na rua.

"A pele negra é geralmente dominante na minha família, que vem da Jamaica, e é muito negra. Mas, no mínimo, eu pensei que Tiara seria uma mistura de Christopher e de mim. Fiquei tão chocada quando ela nasceu que perguntei à parteira se ela era mesmo minha", contou Sophia, que não conseguia entender como ela era tão pálida e de olhos azuis.

Desde então, Sophia tem lido muito sobre estes casos, mas encontrou somente bebês que tinham algumas características afro, como o cabelo ou um tom de pele um pouco mais escuro, o que nunca aconteceu com sua filha, que tem cabelinho liso e é muito branquinha. A mãe contou que está cansada de ter que explicar para todos que Tiara é mesmo sua filha, incluindo para médicos e professores.

Veja imagens de Sophia com Tiara: