Alyssia Marie Reddy, de 29 anos, é uma professora de inglês de Nova Jersey (EUA) que foi presa por supostamente ter tido relações sexuais com um estudante de 16 anos. Conforme relatos da imprensa local, Alyssia foi detida no último dia 1º sob as acusações de agressão sexual institucional, contato ilegal com um menor e corrupção de menor. [VIDEO]

A escola Pennington School, em Pennington, Nova Jersey, onde a professora trabalhava, cobra US$ 38.100 (cerca de R$ 125 mil) por ano por matrícula e mensalidade, sendo destinada às famílias de alto poder aquisitivo. Alyssia foi preso pela Baltimore County Fugitive Task Force, em Maryland e está aguardando a extradição para a Pensilvânia.

Após a prisão dela, a St. Paul's School for Girls, localizado no condado de Baltimore, onde ela estava morando nas última semanas, demitiu a acusada.

Professora envia mensagens para aluno dizendo que queria ser tocada por ele

De acordo com relatos, o estudante não identificado disse que recebeu mensagens da professora dizendo: "Eu quero suas mãos em mim". Conforme informações da Polícia, em dezembro de 2016, Reddy deu ao aluno seu número de celular e depois o adicionou no Snapchat.

O estudante disse que em fevereiro passado recebeu mensagens de Alyssia Reddy dizendo que queria que as mãos dele tocassem nela. As investigações da polícia apontaram que cerca de três semanas depois, a professora pegou o estudante de 16 anos na casa de um amigo, em Solebury, Pensilvânia, o levou para um parque próximo e fez sexo com ele. [VIDEO]

O caso veio à tona após familiares da vítima procurarem a polícia para denunciar a professora

Segundo informações divulgadas pela polícia, a primeira queixa sobre o incidente foi feita em 20 de novembro.

Em um comunicado aos pais, a escola disse que eles relataram o caso aos promotores depois de serem informados.

A escola disse que está cooperando com as investigações, e que o chefe da escola planeja se encontrar com alunos para falar sobre o ocorrido. Alyssia Reddy já havia deixado a escola e mudou-se para Maryland. Uma estação de televisão de Baltimore informou que a professora estava ensinando na escola St. Paul's School for Girls, perto de Baltimore e que ela havia sido demitida.

A mulher está sendo acusada de agressão sexual institucional e contato ilegal com um menor. William S. Hawkey, diretor da St. Paul's, reuniu-se com todos os alunos no dia 4 passado para responder qualquer dúvida sobre o incidente [VIDEO]. Além disso, os conselheiros escolares também estarão disponíveis. Qual a sua opinião sobre a atitude desta professora? Deixe seus comentários.