Um relato postado pelo produtor musical norte-americano Emmit Eclass Walker vem chamando atenção no Facebook. A postagem, que já conta com mais de 700 mil curtidas desde sua publicação, na terça-feira (5), retrata abertamente o racismo que ainda existe na sociedade.

O caso ocorreu em um aeroporto no estado de Virgínia, nos Estados Unidos. Walker esperava seu voo quando foi abordado por uma passageira na fila de embarque. O produtor musical postou uma foto apontando a mulher que fez comentários racistas [VIDEO] sobre ele. Na legenda da imagem, Walker diz, de forma irônica, que a passageira era muito ''engraçada''. Depois, narra o diálogo que teve com ela.

A moça sugere que ele talvez esteja no lugar errado. ''Poderia nos deixar passar?'', indaga ela. ''Essa fila é para embarque prioritário.''

Walker responde a mulher com outra pergunta: ''Prioritário significa para a primeira classe, não é?''. A mulher consente e pede que ele dê licença para que os outros passageiros possam embarcar. ''Eles chamarão todos vocês depois que todos nós embarcarmos'', diz ela.

Walker reage mostrando sua passagem para a primeira classe para a passageira prepotente. ''Fique tranquila, madame. Estou no lugar certo, eu já estava aqui antes de você. Então, você pode embarcar depois que eu embarcar''.

A mulher, no entanto, não parece querer desistir da discussão. ''Ele deve ser militar ou alguma coisa assim, mas a gente pagou pelos assentos, ele precisa esperar'', continuou ela, incapaz de crer que um rapaz negro poderia ter pago pelos assentos na primeira classe, assim como ela.

A paciência do produtor musical foi ao limite, ao que ele respondeu que era muito gordo para ser um militar. ''Sou apenas um cara negro com dinheiro!'', rebateu.

Segundo o relato do homem, os demais passageiros passaram a aplaudir sua atitude. Confira abaixo a postagem de Emmit Eclass Walker no Facebook:

O produtor musical estava embarcando para Miami, de onde realizaria uma conexão para a República Dominicana. Lá Walker faria as comemorações de seu aniversário.

A atitude dele foi bastante elogiada pelos leitores em seu Facebook. Alguns se mostraram contentes com a grande repercussão do caso, que demonstra que ainda há muito a ser feito no combate ao racismo nos Estados Unidos. O produtor musical, que não deixou-se ser humilhado pelos comentários racistas da passageira, mostrou o quanto ainda existem pessoas com pensamentos preconceituosos [VIDEO] vivendo como se isso fosse a coisa mais normal do mundo.