2

Segundo os sites Mail Online e Metro, uma adolescente de 15 anos de idade foi brutalmente atacada e morta na Índia por uma gangue de estupradores [VIDEO]. O crime chocou a população daquele país por causa da crueldade dos agressores, que se revezaram para mutilar a jovem vítima.

A garota [VIDEO], cuja identidade está sendo mantida sob sigilo, era de uma casta marginalizada conhecida como Dalit (em território indiano, existe uma divisão social hereditária, passada dos pais para os filhos) e havia desaparecido na última terça-feira (9) enquanto ia de sua casa para a escola, no Estado de Haryana. O corpo foi localizado apenas no sábado (13) e estava perto de um canal aquático situado a cerca de 100 quilômetros de distância do local onde a menina vivia, na cidade de Kurukshetra.

O corpo seminu da adolescente estava envolto em uma camisa rasgada e apresentava feridas no peito, pescoço, lábios e rosto, algo que indica que ela foi torturada.

Exame cadavérico revelou agressões terríveis

A polícia acredita que o crime aconteceu dois dias antes do corpo da garota ter sido encontrado. Uma autópsia realizada no cadáver revelou que a menina sofreu ao todo 19 lesões graves. De acordo com SK Dattarwal, um profissional da saúde que atua no Instituto de Pós-Graduação em Ciências Médicas Pandit Bhagwat Dayal Sharma, a jovem sofreu ruptura do fígado, dos pulmões e teve um objeto introduzido em suas partes íntimas, o que causou tanto mutilação na genitália quanto outras lesões internas.

Ainda conforme o que foi descoberto através do exame cadavérico, pelo menos quatro pessoas participaram do estupro da adolescente.

Também foi confirmado que ela sofreu afogamento – segundo Dattarwal, os sinais no corpo evidenciam que a vítima lutou para tentar escapar, mas ela foi amordaçada e um dos criminosos sentou-se em seu peito.

As autoridades locais criaram duas equipes especiais de investigação para trabalhar na resolução do crime. O chefe da polícia distrital, Abhishek Garg, afirmou que "uma busca maciça está em andamento para prender os perpetradores".

Perturbado com a morte da filha, o pai da garota criticou a administração pública indiana, afirmando que as autoridades não estão fazendo bem o seu trabalho, pois, do contrário, "um incidente como esse nunca teria acontecido".

Crime semelhante foi descoberto quase ao mesmo tempo

De forma chocante, a morte envolvendo a adolescente de 15 anos não foi a única do tipo a acontecer na semana passada na Índia, pois apenas algumas horas após o corpo da jovem ter sido encontrado, as autoridades do distrito de Panipat localizaram em uma lagoa o cadáver de uma menina de apenas 12 anos de idade.

Rahul Sharma, que é o chefe de polícia daquela localidade, afirmou que dois homens foram presos pelo delito, sendo que ambos eram vizinhos da garota.