Segundo informações disponibilizadas pelo site Mail Online, um homem foi preso no sudoeste da China depois de ter sido flagrado jogando a sua própria filha recém-nascida em uma lata de lixo – para o azar do criminoso, uma câmera de circuito interno gravou o momento em que ele cometia o ato desumano.

A filmagem em questão, registrada em uma das ruas pertencentes à cidade de Xuanwei, na província de Yunnan, mostra o instante em que o homem – identificado apenas como sr. Li – se aproxima da lixeira usando uma camiseta vermelha, e carregando a garotinha juntamente com uma sacola de papel.

Publicidade

O incidente ocorreu por volta das 16h:30min do dia 15 de janeiro (na data local, 02h:30min do dia 16 no horário de Brasília). De forma chocante, a menina havia sido dada à luz em casa pela namorada de Li – chamada Lai – apenas duas horas antes do ocorrido, e ainda possuía o cordão umbilical preso ao corpo quando foi abandonada.

Resgate da criança

Assim que chegou até a lata de lixo, o homem colocou a filha dentro da sacola e depositou o embrulho no interior do contêiner, deixando o local como se nada de anormal tivesse acontecido.

Por sorte, cerca de 40 minutos depois, uma mulher idosa acabou encontrando a recém-nascida, que já estava com o rosto e os lábios roxos por causa do frio que fazia naquela tarde. Depois de achada, a bebê foi enrolada em algumas roupas para ser aquecida – a cena acabou criando certa comoção, com espectadores se juntando em torno da criança e de sua salvadora.

A menina foi levada para o Hospital Popular de Xuanwei, sendo posteriormente transferida para o centro comunitário da cidade. De acordo com funcionários do estabelecimento médico, a garotinha estava saudável, e este fato pode ser constatado nessas imagens:

Tentando justificar o ato

Os policiais locais analisaram as imagens da câmera de segurança que flagrou Li, e depois de algum tempo as autoridades conseguiram identificá-lo.

Publicidade

A partir de então, o homem foi rastreado e acabou sendo localizado com sucesso em seu apartamento, onde também se encontrava Lai.

Conforme o que foi revelado pelo Mail Online, a dupla não era casada, e a mulher estava em seu oitavo mês de gestação quando entrou em trabalho de parto. Em uma declaração dada à polícia, o casal afirmou que cerca de duas horas após ter sido dada à luz, a menina havia adquirido uma tonalidade verde-arroxeada, e em função disso, eles pensaram que ela estava com uma doença "incurável" – o que os fez tomar a decisão de descartá-la.

Lai foi libertada sob fiança, mas Li está sendo mantido sob custódia por ter violado o código penal chinês.